Temer diz na Índia que não persegue os mais pobres

"ssas críticas [sobre o ajuste fiscal recair sobre os mais pobres], penso eu, não tem procedência, porque na verdade nós vamos caminhar muito ainda, não sabemos o que vamos fazer no futuro", disse ele, ao comentar os efeitos da PEC, que congela gastos públicos por 20 anos; "Evidentemente, se houver a necessidade de taxar os mais ricos, e até faço um parênteses, não há nenhuma perseguição aos mais pobres"; estudos do Ipea, no entanto, desmentem Temer

"ssas críticas [sobre o ajuste fiscal recair sobre os mais pobres], penso eu, não tem procedência, porque na verdade nós vamos caminhar muito ainda, não sabemos o que vamos fazer no futuro", disse ele, ao comentar os efeitos da PEC, que congela gastos públicos por 20 anos; "Evidentemente, se houver a necessidade de taxar os mais ricos, e até faço um parênteses, não há nenhuma perseguição aos mais pobres"; estudos do Ipea, no entanto, desmentem Temer
"ssas críticas [sobre o ajuste fiscal recair sobre os mais pobres], penso eu, não tem procedência, porque na verdade nós vamos caminhar muito ainda, não sabemos o que vamos fazer no futuro", disse ele, ao comentar os efeitos da PEC, que congela gastos públicos por 20 anos; "Evidentemente, se houver a necessidade de taxar os mais ricos, e até faço um parênteses, não há nenhuma perseguição aos mais pobres"; estudos do Ipea, no entanto, desmentem Temer (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O presidente Michel Temer negou que a PEC 241, que congela gastos públicos por 20 anos, sobretudo de programas sociais, represente uma perseguição aos mais pobres.

"O primeiro ponto que nós cogitamos foi, precisamente, a contenção do gasto público. E essas críticas [sobre o ajuste fiscal recair sobre os mais pobres], penso eu, não tem procedência, porque na verdade nós vamos caminhar muito ainda, não sabemos o que vamos fazer no futuro", disse ele.

"Evidentemente, se houver a necessidade de taxar os mais ricos, e até faço um parênteses, não há nenhuma perseguição aos mais pobres", continuou.

Estudos do Ipea, no entanto, desmentem Temer (saiba mais aqui).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247