Vaccari vai depor na CPI da Petrobras no dia 23

Data do depoimento do tesoureiro do PT foi anunciada hoje pelo relator da comissão, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ); antes, a CPI deve ouvir, no dia 16, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho

Data do depoimento do tesoureiro do PT foi anunciada hoje pelo relator da comissão, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ); antes, a CPI deve ouvir, no dia 16, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho
Data do depoimento do tesoureiro do PT foi anunciada hoje pelo relator da comissão, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ); antes, a CPI deve ouvir, no dia 16, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho (Foto: Gisele Federicce)

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras na Câmara, Luiz Sérgio (PT-RJ) disse hoje (31) que o depoimento do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, deve ocorrer no dia 23 de abril. Antes, a comissão deve ouvir, no dia 16, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Luciano Coutinho.

A CPI aprovou a convocação de Vaccari na semana passada, durante reunião deliberativa em que também foram aprovados mais de 100 requerimentos de convocação para depoimentos, quebra de sigilos e de compartilhamento de documentos e informações. Entre os requerimentos aprovados também está o da ex-gerente de Abastecimento da Petrobras Venina Velosa da Fonseca.

O ex-gerente da Refinaria Abreu e Lima, Glauco Legatti depõe nesta terça-feira, na CPI. Legatti, afastado do cargo em novembro por decisão interna da Petrobras, é apontado pelo engenheiro Shinko Nakandakari, um dos delatores da Operação Lava Jato, de ter recebido R$ 400 mil em propina para facilitar aditivos aos contratos da empresa Galvão Engenharia com a Petrobras.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247