Depois de isentar Bolsonaro de responsabilidade sobre a pandemia, Lira defende decreto das armas: “não extrapolou limites”

O presidente da Câmara, Arthur Lira, discordou do vice, Marcelo Ramos, que disse: “o povo não precisa de arma, precisa de vacina”

Deputado Arthur Lira (PP-AL) cumprimenta o presidente Jair Bolsonaro (dez.2018)
Deputado Arthur Lira (PP-AL) cumprimenta o presidente Jair Bolsonaro (dez.2018) (Foto: Reprodução Facebook/Arthur Lira)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - Depois de isentar Jair Bolsonaro de responsabilidade em relação à situação trágica da pandemia do coronavírus no Brasil, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) voltou a defender o presidente, agora no caso do decreto das armas.

Lira declarou que Bolsonaro não invadiu competência do Legislativo ao editar decretos que facilitam porte e posse de armas de fogo, de acordo com o blog de Andréia Sadi, no G1.

“Ele não invadiu competência, não extrapolou limites já que, na minha visão, modificou decretos já existentes. É prerrogativa do presidente. Pode ter superlativado na questão das duas armas para porte, mas isso pode ser corrigido”, disse Lira, ao blog.

Leia mais na Revista Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email