Em queda de braço entre Maia e governo, Câmara aprova reoneração

Os deputados aprovaram a reoneração da folha de pagamento de alguns setores, conforme pressionou o governo em meio à crise da greve dos caminhoneiros; contra a vontade do governo, a Câmara aprovou a isenção do PS/Cofins sobre o diesel até 31 de dezembro deste ano

Plenário da Câmara dos Deputados durante sessão para votação da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro (Wilson Dias/Agência Brasil)
Plenário da Câmara dos Deputados durante sessão para votação da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os deputados aprovaram a reoneração da folha de pagamento de alguns setores, conforme pressionou o governo em meio à crise da greve dos caminhoneiros. Contra a vontade do governo, a Câmara aprovou a isenção do PS/Cofins sobre o diesel até 31 de dezembro deste ano.

"Em meio à crise causada pela paralisação dos caminheiros e a queda de braço entre governo e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os deputados aprovaram na noite desta quarta-feira a reoneração da folha de pagamento de alguns setores, com isenção de PIS/Cofins sobre o diesel, enquanto o país enfrentava desabastecimento em várias cidades, sem previsão de fim da greve.

Representantes dos caminhoneiros autônomos, que participaram de reunião no Palácio do Planalto na tarde desta quarta, saíram reclamando da falta de soluções para o impasse e rejeitaram pedido de trégua do presidente Michel Temer. No início da noite, a Petrobras anunciou redução de 10 por cento dos preços do diesel nas refinarias por 15 dias."

Leia mais aqui.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247