Erika Kokay: Moro é réu confesso

"Moro diz que não lembra se chamou MBL de 'tonto', pode ter, eventualmente, chamado. Mesmo não lembrando, Moro assume que é réu confesso e envia pedido de desculpas em um áudio ao movimento", afirmou a deputada Erika Kokay (PT-DF)

(Foto: Michel Jesus - Câmara dos Deputados)

247 - A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) bateu duro no ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que chamou de "tontos" os membros do Movimento Brasil Livre (MBL), extrema-direita, após os integrantes do grupo fazerem um protesto em frente à casa do então ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki (atualmente falecido). Reportagens do site Intercept Brasil vêm apontando que Moro interferiu no trabalho do Ministério Público Federal (MPF-PR) fazendo orientações a procuradores, principalmente, para tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da eleição.

"Moro diz que não lembra se chamou MBL de 'tonto', pode ter, eventualmente, chamado. Mesmo não lembrando, Moro assume que é réu confesso e envia pedido de desculpas em um áudio ao movimento", escreveu a parlamentar no Twitter.

Zavascki, então relator da Lava Jato no STF, avaliava desmembrar os inquéritos que estavam sob controle de Moro, na 13ª Vara Federal em Curitiba.

Em um suposto áudio atribuído a Sérgio Moro, o ministro da Justiça teria pedido "escusas" neste domingo 23 a integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre) por tê-los chamado de "tontos", conforme apontaram conversas divulgadas em parceria por The Intercept e Folha de S.Paulo.

“Consta ali um termo que não sei se usei mesmo, acredito que não, pode ter sido adulterado, mas queria assim pedir minhas escusas, se eu eventualmente utilizei”, teria dito Moro. O áudio foi obtido pela Coluna do Estadão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247