Gilmar vota com Fachin contra 1° HC de Lula

Ele seguiu o voto do relator, Edson Fachin, na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, formando o placar de 2 x 1, com voto favorável à liberdade de Lula de Ricardo Lewandowski; o HC pedia a suspensão de decisão monocrática de Felix Fischer no STJ; Gilmar entendeu que, como a decisão foi depois remetida ao colegiado, não caberia impugná-la

Gilmar: juiz não pode ser chefe de força-tarefa
Gilmar: juiz não pode ser chefe de força-tarefa (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

247 - O ministro Gilmar Mendes votou contra a liberdade do ex-presidente Lula no habeas corpus apresentado pela defesa relacionado à decisão individual tomada pelo ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

Ele seguiu o voto do relator, Edson Fachin, na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, formando o placar de 2 x 1, com voto favorável à liberdade de Lula de Ricardo Lewandowski.

O recurso de Lula pedia a suspensão de decisão monocrática de Felix Fischer. Gilmar entendeu que, como a decisão foi depois remetida ao colegiado, não caberia impugná-la.

O magistrado fez críticas, no entanto, à forma como o recurso de Lula foi tratado no STJ.

A Segunda Turma do STF ainda julgará um segundo HC nesta terça-feira, relacionado à suspeição do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247