Janot começa a analisar delação do Delcidio

Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou 20 petições ao Supremo Tribunal Federal (STF) fatiando o conteúdo da delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido- MS) para uma análise preliminar das implicações; se o relator da Lava Jato, o ministro Teori Zavascki, autorizar, Rodrigo Janot pode pedir a abertura de inquérito contra a presidente Dilma Rousseff, o vice Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB)

Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou 20 petições ao Supremo Tribunal Federal (STF) fatiando o conteúdo da delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido- MS) para uma análise preliminar das implicações; se o relator da Lava Jato, o ministro Teori Zavascki, autorizar, Rodrigo Janot pode pedir a abertura de inquérito contra a presidente Dilma Rousseff, o vice Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB)
Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou 20 petições ao Supremo Tribunal Federal (STF) fatiando o conteúdo da delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido- MS) para uma análise preliminar das implicações; se o relator da Lava Jato, o ministro Teori Zavascki, autorizar, Rodrigo Janot pode pedir a abertura de inquérito contra a presidente Dilma Rousseff, o vice Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB) (Foto: Roberta Namour)

247 – A Procuradoria-Geral da República (PGR) deu início às investigações da delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido- MS). Na semana passada, a PGR encaminhou 20 petições ao Supremo Tribunal Federal (STF) fatiando o conteúdo do acordo para uma análise preliminar das implicações.

Se o relator da Lava Jato, o ministro Teori Zavascki, autorizar, Rodrigo Janot pode pedir a abertura de inquérito contra a presidente Dilma Rousseff, o vice Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB).

Em seus depoimentos, o senador acusou a presidente Dilma de tentar interferir nas investigações da Lava Jato, por meio da indicação de um ministro ao STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Já Temer foi acusado de ter indicado ex-diretores da Petrobras envolvidos em corrupção. No caso de Aécio, afirma que, quando governador, agiu para maquiar dados do Banco Rural que mostrariam o mensalão do PSDB em Minas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247