No Rio, Sarney é vaiado e chamado de golpista

Durante comemoração dos oitenta anos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), no Theatro Municipal do Rio, o ex-presidente José Sarney e o presidente Michel Temer foram vaiados pelos presentes; evento, organizada pelo Ministério da Cultura, foi aberto pela atriz Natália Dill, que iniciou a cerimônia com um “Primeiramente, fora Temer”

Brasília - O ex-presidente José Sarney na cerimônia de posse da nova presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - O ex-presidente José Sarney na cerimônia de posse da nova presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 – Durante evento de comemoração aos oitenta anos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), nesta terça-feira (24), no Theatro Municipal do Rio, o ex-presidente José Sarney  e o presidente Michel Temer foram vaiados e criticados pelos presentes.

A comemoração, organizada pelo Ministério da Cultura, foi aberta pela atriz Natália Dill, que abriu a cerimônia com um “Primeiramente, fora Temer”.

Também chamou a atenção uma carta de Sarney falando sobre o Instituto. Fora de contexto, constantemente os presentes o chamavam de “golpista”. No final da leitura da carta feita pelo cerimonial, o que se ouviu foi uma sonora vaia.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247