Superintendência da PF em Pernambuco vira foco de tensão por conta das investigações de familiares de líder do governo

Operações da PF que têm como alvo o líder do governo Jair Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho, e seus familiares resultaram na cobrança para que haja uma troca no comando da instituição em Pernambuco

(Foto: Waldemir Barretos/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Duas investigações da Polícia Federal em Pernambuco têm como alvo o líder do governo Jair Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e seus familiares. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, as operações poderão resultar em um foco de tensão política resultante da pressão de partidos aliados do governo federal que desejam mudanças no comando da instituição no Estado. 

Um das ações da PF, a  Operação Contrassenso, foi deflagrada no dia 13 de abril e mira desvios em contratos da área de educação firmados pela Prefeitura de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O município é comandado por Miguel Coelho, filho de Fernando Bezerra. Um dos alvos da investigação é Felipe Costa, assessor especial na cidade e que foi chefe de gabinete de Miguel quando ele foi deputado estadual.

Em uma outra investigação, os agentes apuram a delação de agiotas apontando repasses que teriam sido feitos por construtoras para Fernando Bezerra quando ele ocupou o cargo de ministro da Integração Nacional. 

Recentemente, o presidente do PTB em Pernambuco, Coronel Meira, cobrou a saída da superintendente da PF no estado, Carla Patrícia Cintra. O PTB é presidido pelo ex-deputado Roberto Jefferson, um dos aliados mais próximos de Bolsonaro.

"Não sei porque o Geraldo Júlio (PSB, ex-prefeito de Recife e atual secretário estadual de Desenvolvimento Econômico) não é preso. Até eu sei. Porque a superintendente da PF de Pernambuco faz parte do time do PSB. E eu já pedi a Bolsonaro duas vezes, pedi recentemente de novo, 'pelo amor de Deus, tire aquela mulher'. Porque ela está sentada em cima de todas as investigações de Pernambuco. É preso em todo lugar. Sai em todo lugar. Em Pernambuco não sai", disse Meira durante entrevista à uma rádio de Gravatá, no interior de Pernambuco. 

 Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email