Suposto espião da Abin liga para secretários do Maranhão em busca de informações sobre respiradores

Agente identificado como Mauro queria informações sobre os envolvidos e a forma como foi desenvolvida a operação que trouxe respiradores chineses para o tratamento de pacientes infectados pela Covid-19 no estado. A Receita Federal considera a operação ilegal

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os secretários do governo do Maranhão estão recebendo ligações de um suposto agente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) acerca da operação que trouxe respiradores chineses, passando pela Etiópia, para o tratamento de pacientes infectados pela Covid-19. Segundo reportagem da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o agente, que teria se identificado como Mauro, queria informações sobre os envolvidos e a forma como a operação foi desenvolvida. 

Nesta segunda-feira (20), A Receita Federal disse que a operação -  onde o  desembaraço dos equipamentos foi feito Receita maranhense não em São Paulo, de maneira a evitar de que os equipamentos fossem retidos ou confiscados pelo governo federal – foi ilegal e que iria processar os envolvidos.

Ainda de acordo com a reportagem, o suposto agente teria confirmado que trabalha na Abin. Em nota,  a Abin disse não ter "qualquer informação sobre essas supostas ligações".

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247