Acusado de atacar Porta dos Fundos diz que volta ao Brasil até dia 30

"Se eu sentir que minhas seguranças pessoais e físicas estão em perigo, eu vou optar por não me apresentar neste momento, mas, em princípio, os meus planos são realmente estar retornando dia 30 de janeiro", disse Eduardo Fauzi Richard Cerquise, apontado pela polícia como um dos autores do atentado à sede da produtora do Porta dos Fundos

Eduardo Fauzi
Eduardo Fauzi (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O empresário Eduardo Fauzi Richard Cerquise, apontado pela polícia como um dos autores do atentado à sede da produtora do Porta dos Fundos com coquetéis molotov, disse que pretende se apresentar às autoridades brasileiras até o dia 30 de janeiro.

"A gente tem uma ofensa real ao sentimento palpável. A resposta foi mais do que justa, foi preparada para isso. Estou pronto para abraçar as consequências do homem que eu sou. Eu estou lendo o ambiente, eu estou lendo a situação à distância. Se eu sentir que minhas seguranças pessoais e físicas estão em perigo, eu vou optar por não me apresentar neste momento, mas, em princípio, os meus planos são realmente estar retornando dia 30 de janeiro", disse ele, em entrevista à rádio BandNews FM.

Na semana passada, Fauzi disse que pediria asilo ao governo Russo, onde está desde o final de dezembro, cinco dias depois do atentado.

Durante a entrevista, Fauzi foi questionado pela reportagem sobre sua participação direta no ataque e na compra dos materiais, mas ele não quis falar sobre o assunto.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247