Cunhado de Gilmar é sócio de Barata Filho, acusa MPF

Informação consta no novo pedido de suspeição feito pelo Ministério Público Federal contra o ministro do STF Gilmar Mendes no caso do empresário que comanda o setor dos ônibus no Rio de Janeiro; além dos vínculos familiares entre os dois - Gilmar foi padrinho de casamento da filha de Jacob Filho -, o MPF mostra que empresário é sócio de Francisco Feitosa de Albuquerque Lima, irmão de Guiomar, esposa do ministro; nesta quinta, Gilmar determinou a soltura do "rei do ônibus"; nesta sexta, questionou: "Vocês acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isto é relação íntima, como a lei diz?"

Informação consta no novo pedido de suspeição feito pelo Ministério Público Federal contra o ministro do STF Gilmar Mendes no caso do empresário que comanda o setor dos ônibus no Rio de Janeiro; além dos vínculos familiares entre os dois - Gilmar foi padrinho de casamento da filha de Jacob Filho -, o MPF mostra que empresário é sócio de Francisco Feitosa de Albuquerque Lima, irmão de Guiomar, esposa do ministro; nesta quinta, Gilmar determinou a soltura do "rei do ônibus"; nesta sexta, questionou: "Vocês acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isto é relação íntima, como a lei diz?"
Informação consta no novo pedido de suspeição feito pelo Ministério Público Federal contra o ministro do STF Gilmar Mendes no caso do empresário que comanda o setor dos ônibus no Rio de Janeiro; além dos vínculos familiares entre os dois - Gilmar foi padrinho de casamento da filha de Jacob Filho -, o MPF mostra que empresário é sócio de Francisco Feitosa de Albuquerque Lima, irmão de Guiomar, esposa do ministro; nesta quinta, Gilmar determinou a soltura do "rei do ônibus"; nesta sexta, questionou: "Vocês acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isto é relação íntima, como a lei diz?" (Foto: Gisele Federicce)

Rio 247 - O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro revelou que o cunhado do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes é sócio do empresário Jacob Barata Filho, o "rei do ônibus" no Rio, que foi beneficiado com um habeas corpus decidido por Gilmar nesta quinta-feira 17.

A informação consta no novo pedido de suspeição feito pelo MPF contra Gilmar, para que ele não julgue o caso. Depois da decisão de soltura, o juiz Marcelo Brêtas, do Rio, expediu novo mandado de prisão contra o empresário.

O MPF lembra, no documento, que além dos vínculos familiares entre os dois - Gilmar foi padrinho de casamento da filha de Jacob Filho -, o empresário é sócio de Francisco Feitosa de Albuquerque Lima, irmão de Guiomar, esposa do ministro.

Gilmar Mendes questionou nesta sexta: "Vocês acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isto é relação íntima, como a lei diz? Não precisa responder". Antes, ele havia justificado que o casamento do qual ele foi padrinho "não durou seis meses".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247