Decreto de calamidade do Rio foi combinado com Temer

A decisão do governo do Rio de Janeiro de decretar estado de calamidade pública teve o aval do presidente interino Michel Temer; na véspera de o governo do Estado emitir o decreto, o governador Francisco Dornelles (PP) e o prefeito da capital Eduardo Paes (PMDB) foram a Brasília comunicar o presidente em exercício, Michel Temer, da medida de exceção; Temer os recebeu na noite desta quinta (16) no Palácio do Jaburu; com a medida, o governo federal repassará R$ 2,9 bilhões para o Estado, para conclusão da linha 4 do metrô, pagamento de horas extras de policiais e ainda para manter em dia os salários dos servidores até os Jogos Olímpicos

A decisão do governo do Rio de Janeiro de decretar estado de calamidade pública teve o aval do presidente interino Michel Temer; na véspera de o governo do Estado emitir o decreto, o governador Francisco Dornelles (PP) e o prefeito da capital Eduardo Paes (PMDB) foram a Brasília comunicar o presidente em exercício, Michel Temer, da medida de exceção; Temer os recebeu na noite desta quinta (16) no Palácio do Jaburu; com a medida, o governo federal repassará R$ 2,9 bilhões para o Estado, para conclusão da linha 4 do metrô, pagamento de horas extras de policiais e ainda para manter em dia os salários dos servidores até os Jogos Olímpicos
A decisão do governo do Rio de Janeiro de decretar estado de calamidade pública teve o aval do presidente interino Michel Temer; na véspera de o governo do Estado emitir o decreto, o governador Francisco Dornelles (PP) e o prefeito da capital Eduardo Paes (PMDB) foram a Brasília comunicar o presidente em exercício, Michel Temer, da medida de exceção; Temer os recebeu na noite desta quinta (16) no Palácio do Jaburu; com a medida, o governo federal repassará R$ 2,9 bilhões para o Estado, para conclusão da linha 4 do metrô, pagamento de horas extras de policiais e ainda para manter em dia os salários dos servidores até os Jogos Olímpicos (Foto: Valter Lima)

247 - A decisão do governo do Rio de Janeiro de decretar estado de calamidade pública teve o aval do presidente interino Michel Temer.

Na véspera de o governo do Estado decretar estado de calamidade pública, o governador Francisco Dornelles (PP) e o prefeito da capital Eduardo Paes (PMDB) foram a Brasília comunicar o presidente em exercício, Michel Temer, da medida de exceção. Temer os recebeu na noite desta quinta (16) no Palácio do Jaburu.

O objetivo da medida proposta pelo governador em exercício, Francisco Dornelles (PP), é driblar a proibição de repasses ao Estado após o governo do Rio anunciar um calote na Agência Francesa de Desenvolvimento, em maio.

Com a medida, o governo federal repassará R$ 2,9 bilhões para o Estado, para conclusão da linha 4 do metrô, pagamento de horas extras de policiais e ainda para manter em dia os salários dos servidores até os Jogos Olímpicos. 

No encontro, Temer garantiu ainda tanto ao governador como ao prefeito o aumento do atual efetivo das Forças Armadas para o evento internacional.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247