Dois últimos policiais vão à júri por morte de juíza

Patrícia Acioli foi morta a tiros em agosto de 2011, quando chegava em casa, em Niterói, depois de deixar o Fórum de São Gonçalo; Handerson Lents e Sammy dos Santos são os últimos dos 11 policiais denunciados pelo Ministério Público a serem julgados pela morte da magistrada

Patrícia Acioli foi morta a tiros em agosto de 2011, quando chegava em casa, em Niterói, depois de deixar o Fórum de São Gonçalo; Handerson Lents e Sammy dos Santos são os últimos dos 11 policiais denunciados pelo Ministério Público a serem julgados pela morte da magistrada
Patrícia Acioli foi morta a tiros em agosto de 2011, quando chegava em casa, em Niterói, depois de deixar o Fórum de São Gonçalo; Handerson Lents e Sammy dos Santos são os últimos dos 11 policiais denunciados pelo Ministério Público a serem julgados pela morte da magistrada (Foto: Roberta Namour)

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil - O Tribunal do Júri de Niterói, no Grande Rio, julga hoje (14) mais dois policiais militares acusados do assassinato da juíza Patrícia Acioli em 2011. Handerson Lents e Sammy dos Santos são os últimos dos 11 policiais denunciados pelo Ministério Público a serem julgados pela morte da magistrada.

Os outros nove policiais militares, inclusive o ex-comandante do Batalhão de São Gonçalo Cláudio Luiz de Oliveira, já foram condenados. Como juíza da Vara Criminal de São Gonçalo, município vizinho a Niterói, Patrícia Acioli era conhecida por ser linha-dura no julgamento de desvios de conduta de policiais da região.

Ela foi morta a tiros em agosto de 2011, quando chegava em casa, em Niterói, depois de deixar o Fórum de São Gonçalo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247