Freixo: “Precisamos olhar para a polícia enquanto classe trabalhadora”

Deputado estadual do PSOL do Rio de Janeiro apoia a filiação de um grupo de policiais ao partido; "É muito importante aproximar a polícia do debate sobre a garantia dos direitos humanos, a começar pelos direitos da própria corporação e por entender que os policiais têm de ser garantidores de direitos", defende; reportagem da CartaCapital

Marcelo Freixo, candidato do PSOL à Prefeitura do Rio
Marcelo Freixo, candidato do PSOL à Prefeitura do Rio (Foto: Gisele Federicce)

Por Débora Melo, da Carta Capital - A fim de aproximar a polícia do debate de um modelo de segurança pela esquerda, o deputado estadual Marcelo Freixo (RJ) está apoiando a adesão de um grupo de policiais progressistas ao seu partido, o PSOL. A filiação dos agentes, que fazem parte de uma organização autointitulada "Policiais Antifascismo", deve ser concretizada em setembro.

"No Rio de Janeiro, que vive uma situação muito singular da violência em 2017, já são mais de 90 policiais mortos e uma média de três pessoas mortas por dia pela polícia", afirma Freixo. "É muito importante aproximar a polícia do debate sobre a garantia dos direitos humanos, a começar pelos direitos da própria corporação e por entender que os policiais têm de ser garantidores de direitos."

Leia aqui a íntegra da reportagem.

E mais em Grupo de policiais de esquerda vai se filiar ao PSOL

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247