Homem que baleou vizinho gay abandona prédio e moradores querem sua expulsão

Adel Abdo, 89, que foi preso em flagrante após balear seu vizinho Rafael Dias, 33, gritando que "viado tem que morrer", foi liberado pela Justiça após uma audiência de custódia e já não se encontra mais no prédio localizado no centro de SP. Moradores criaram um abaixo-assinado para pedir expulsão do atirador

Adel Abdo e Rafael Dias
Adel Abdo e Rafael Dias (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Adel Abdo, 89, que baleou seu vizinho Rafael Dias, 33, gritando que "viado tem que morrer",  foi liberado pela Justiça após uma audiência de custódia. Abdo foi preso em flagrante e passou a mesma madrugada em uma cela. Testemunhas dizem que o homem gritou que "viado tinha que morrer" um dia antes, no sábado (21), quando Rafael promoveu uma festa no apartamento alugado onde vive há cinco anos.

Rafael Dias, 33, vai passar o Natal com a família, longe do prédio onde mora no centro de São Paulo, informa reportagem do Portal Universa

O advogado da vítima, José Beraldo, vai pedir a revogação da soltura e solicitar ao Ministério Público que o episódio também seja enquadrado como um caso de homofobia.

 Agora, os moradores criaram um abaixo-assinado para pedir expulsão do atirador.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247