Justiça vai apurar farsa contra Garotinho

O juiz titular da 31ª Vara Criminal, Roberto Câmara Lacé Brandão concedeu salvo conduto para que Anderson Harry Grutzmacher, denunciante da trama montada pelo PMDB e PT com o apoio do Globo para atingir Garotinho, não precise comparecer novamente à Delegacia de Crimes de Informática; a informação é do Blog do Garotinho; o rapaz sofreu ameaças de retaliação, para não revelar o esquema; o juiz determinou, também, que o Ministério Público apure a conduta "apontada como coatora" dos policiais que intimidaram Anderson

O juiz titular da 31ª Vara Criminal, Roberto Câmara Lacé Brandão concedeu salvo conduto para que Anderson Harry Grutzmacher, denunciante da trama montada pelo PMDB e PT com o apoio do Globo para atingir Garotinho, não precise comparecer novamente à Delegacia de Crimes de Informática; a informação é do Blog do Garotinho; o rapaz sofreu ameaças de retaliação, para não revelar o esquema; o juiz determinou, também, que o Ministério Público apure a conduta "apontada como coatora" dos policiais que intimidaram Anderson
O juiz titular da 31ª Vara Criminal, Roberto Câmara Lacé Brandão concedeu salvo conduto para que Anderson Harry Grutzmacher, denunciante da trama montada pelo PMDB e PT com o apoio do Globo para atingir Garotinho, não precise comparecer novamente à Delegacia de Crimes de Informática; a informação é do Blog do Garotinho; o rapaz sofreu ameaças de retaliação, para não revelar o esquema; o juiz determinou, também, que o Ministério Público apure a conduta "apontada como coatora" dos policiais que intimidaram Anderson (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - O juiz titular da 31ª Vara Criminal, Roberto Câmara Lacé Brandão concedeu salvo conduto para que Anderson Harry Grutzmacher, denunciante da trama montada pelo PMDB e PT com o apoio do Globo para atingir Garotinho, não precise comparecer novamente à Delegacia de Crimes de Informática. A informação é do Blog do Garotinho. Segundo um vídeo postado no blog nesta terça-feira 7, o rapaz ameaças de retaliação, para não revelar o esquema. O juiz determinou, também, que o Ministério Público apure a conduta "apontada como coatora" dos policiais que intimidaram Anderson.

O rapaz disse que recebeu R$ 500 mil do presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Paulo Melo (PMDB), para forjar provas e envolver o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ), junto com sua filha, a deputada estadual Clarissa Garotinho, no protesto 'Fora Cabral'. Anderson disse, que para atingir Garotinho, tanto Paulo Melo como o líder do PT na Casa, André Ceciliano, orientaram o rapaz sobre como proceder para se infiltrar no PR e forjar as provas (leia mais aqui).

Confira a sentença:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247