Planalto publica MP que dá socorro de R$ 2,9 bi ao Rio

Uma medida provisória publicada em edição extra do Diário Oficial da União desta terça (21) estabelece um "apoio financeiro" de R$ 2,9 bilhões ao Rio de Janeiro, que na semana passada decretou estado de calamidade pública em razão da crise financeira no estado; os recursos deverão ser utilizados para auxiliar nas despesas com Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro decorrentes da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

Uma medida provisória publicada em edição extra do Diário Oficial da União desta terça (21) estabelece um "apoio financeiro" de R$ 2,9 bilhões ao Rio de Janeiro, que na semana passada decretou estado de calamidade pública em razão da crise financeira no estado; os recursos deverão ser utilizados para auxiliar nas despesas com Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro decorrentes da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos
Uma medida provisória publicada em edição extra do Diário Oficial da União desta terça (21) estabelece um "apoio financeiro" de R$ 2,9 bilhões ao Rio de Janeiro, que na semana passada decretou estado de calamidade pública em razão da crise financeira no estado; os recursos deverão ser utilizados para auxiliar nas despesas com Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro decorrentes da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma medida provisória publicada em edição extra do Diário Oficial da União desta terça-feira (21) estabelece um "apoio financeiro" de R$ 2,9 bilhões ao Rio de Janeiro, que na semana passada decretou estado de calamidade pública em razão da crise financeira no estado.

Os recursos deverão ser utilizados para auxiliar nas despesas com Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro decorrentes da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos - Rio 2016.

Segundo a Casa Civil, a efetiva liberação do dinheiro para o estado ainda depende de uma segunda medida provisória, que será publicada quando os recursos estiverem disponíveis. O governo, contudo, não informou quando isso ocorrerá.

O texto da medida provisória foi fechado no fim da tarde desta terça, durante uma reunião entre Temer, e o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, no Palácio do Planalto.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247