Comissão mantém denúncia contra vereadora Kátia Dittrich

A comissão processante formada pela Câmara Municipal para investigar a denúncia contra a vereadora Kátia Dittrich (SD) decidiu continuar com a denúncia; a parlamentar é suspeita de exigir parte do salário de assessores que trabalharam no gabinete dela; segundo Kátia, os ex-funcionários que a denunciaram fizeram depósitos na conta dela por vontade própria; a comissão deve ouvir testemunhas e analisar provas

A comissão processante formada pela Câmara Municipal para investigar a denúncia contra a vereadora Kátia Dittrich (SD) decidiu continuar com a denúncia; a parlamentar é suspeita de exigir parte do salário de assessores que trabalharam no gabinete dela; segundo Kátia, os ex-funcionários que a denunciaram fizeram depósitos na conta dela por vontade própria; a comissão deve ouvir testemunhas e analisar provas
A comissão processante formada pela Câmara Municipal para investigar a denúncia contra a vereadora Kátia Dittrich (SD) decidiu continuar com a denúncia; a parlamentar é suspeita de exigir parte do salário de assessores que trabalharam no gabinete dela; segundo Kátia, os ex-funcionários que a denunciaram fizeram depósitos na conta dela por vontade própria; a comissão deve ouvir testemunhas e analisar provas (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - A comissão processante formada pela Câmara Municipal para investigar a denúncia contra a vereadora Kátia Dittrich (SD) decidiu, na tarde desta sexta-feira (15), continuar com a denúncia. A comissão deve ouvir testemunhas e analisar provas. A parlamentar é suspeita de exigir parte do salário de assessores que trabalharam no gabinete dela. Segundo Kátia, os ex-funcionários que a denunciaram fizeram depósitos na conta dela por vontade própria. Cinco ex-funcionários comissionados que atuavam no gabinete de Kátia apresentaram a reclamação. Eles disseram que a vereadora agia com o auxílio do marido e os ameaçava com uma possível demissão.

Em um desses casos, uma ex-assessora que preferiu não se identificar apresentou um comprovante de depósito de R$ 5 mil na conta de Kátia. A parlamentar justificou dizendo que passava por dificuldades financeiras, porque o marido precisava fazer uma cirurgia. A vereadora afirmou que a assessora fez uma doação para que ela manter as ações de atendimento a animais de rua. "O dinheiro foi destinado à compra de rações, vacinas e outras diligências, que visavam atender os animais de rua", afirma no documento.

A ex-assessora negou ter dado o dinheiro por vontade própria. "Ela me pediu, num aporte único de R$ 5 mil e falou que precisava do dinheiro. Eu comentei que eu não tinha. Ela falou que era para eu dar um jeito de arranjar esse dinheiro que ela precisava. De forma alguma eu doei esse dinheiro ou eu dei esse dinheiro. Eu não tenho dinheiro sobrando, para sair distribuindo", acrescentou. os relatos foram publicados no G1.

Consta na denúncia outra transferência de R$ 1 mil, feita por um ex-assessor de Kátia. A vereadora disse ter feito um empréstimo ao então funcionário, porque a mãe dele precisa fazer um tratamento de saúde. "Por não se tratar de uma situação financeira, e sim de escolha em ajudar alguém em situação de necessidade, não houve documentação de tal pedido", diz trecho da defesa da parlamentar.

O ex-funcionário negou o suposto empréstimo.

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247