Juíza nega visita de sindicalistas a Lula na prisão

Pedido foi feito por representantes da CUT, CTB, UGT e Nova Central, que solicitaram o encontro para esta quarta-feira 2; a juíza Carolina Lebbos argumentou que o pedido não deveria sequer ser analisado, pois segundo ela caberia aos interessados ter feito o pleito junto à Polícia Federal; ainda que fosse reconhecido o pedido, seria negado por serem "incabíveis as visitas pleiteadas", sustentou

Pedido foi feito por representantes da CUT, CTB, UGT e Nova Central, que solicitaram o encontro para esta quarta-feira 2; a juíza Carolina Lebbos argumentou que o pedido não deveria sequer ser analisado, pois segundo ela caberia aos interessados ter feito o pleito junto à Polícia Federal; ainda que fosse reconhecido o pedido, seria negado por serem "incabíveis as visitas pleiteadas", sustentou
Pedido foi feito por representantes da CUT, CTB, UGT e Nova Central, que solicitaram o encontro para esta quarta-feira 2; a juíza Carolina Lebbos argumentou que o pedido não deveria sequer ser analisado, pois segundo ela caberia aos interessados ter feito o pleito junto à Polícia Federal; ainda que fosse reconhecido o pedido, seria negado por serem "incabíveis as visitas pleiteadas", sustentou (Foto: Gisele Federicce)

Por Jonas Valente, da Agência Brasil - A juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, negou hoje (30) o pedido de representantes centrais sindicais para visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, onde se encontra desde o dia 7 de abril.

Representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Força Sindical, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Intersindical, da União Geral de Trabalhadores (UGT) e da Nova Central Sindical de Trabalhadores solicitaram o encontro para esta quarta-feira (2).

A magistrada argumentou que o pedido não deveria sequer ser analisado, uma vez que caberia aos interessados ter feito o pleito junto à Polícia Federal. Ainda que fosse reconhecido o pedido, seria negado por serem "incabíveis as visitas pleiteadas".

Visitas

A juíza Carolina Lebbos já havia negado diversos pedidos anteriormente. Dia 23, ela proibiu que a ex-presidente Dilma Rousseff e uma comissão de deputados se encontrassem com Lula. Os parlamentares tinham o objetivo de inspecionar as condições de detenção do ex-presidente.

Lebbos justificou as negativas afirmando que o tratamento dispendido a todos os presos no local é a permissão de visitas de advogados e familiares. A entrada de parentes vem sendo liberada, ocorrendo uma vez por semana.

A magistrada também indeferiu pedidos de visita do escritor Adolfo Esquivel, vencedor do prêmio Nobel da Paz, do teólogo Leonardo Boff, da presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, do pré-candidato à presidência da República Ciro Gomes e de uma comitiva de governadores.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247