Paraná terá 400 novas unidades de saúde até 2014

Desde 2011, o governo estadual já liberou recursos para 272 unidades, sendo que a maioria é no interior do estado; o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, explica que o fortalecimento do atendimento básico leva serviços de saúde mais próximo de onde as pessoas vivem; segundo o dirigente, cerca de 70% dos atendimentos em saúde podem ser resolvidos neste espaço

Desde 2011, o governo estadual já liberou recursos para 272 unidades, sendo que a maioria é no interior do estado; o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, explica que o fortalecimento do atendimento básico leva serviços de saúde mais próximo de onde as pessoas vivem; segundo o dirigente, cerca de 70% dos atendimentos em saúde podem ser resolvidos neste espaço
Desde 2011, o governo estadual já liberou recursos para 272 unidades, sendo que a maioria é no interior do estado; o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, explica que o fortalecimento do atendimento básico leva serviços de saúde mais próximo de onde as pessoas vivem; segundo o dirigente, cerca de 70% dos atendimentos em saúde podem ser resolvidos neste espaço (Foto: Leonardo Lucena)

Agência de Notícias do Paraná - O Governo do Paraná está investindo na construção, reforma e ampliação de unidades da saúde da família em todas as regiões do Paraná. Até 2014, serão liberados recursos para 400 novas unidades que vão oferecer atendimento de qualidade nas pequenas e grandes cidades, inclusive nas áreas rurais e periferias.

Desde 2011, o governo estadual já liberou recursos para 272 unidades, sendo que a maioria é no interior do Estado. O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, explica que o fortalecimento do atendimento básico leva serviços de saúde mais próximo de onde as pessoas vivem.

"As unidades da saúde da família são responsáveis por acompanhar a saúde da população que mora à sua volta. Em muitos municípios, elas são os principais pontos de atenção da rede pública de saúde", destacou Caputo Neto.

Segundo ele, cerca de 70% dos atendimentos em saúde podem ser resolvidos neste espaço e, por isso, quanto mais unidades funcionando, menor o número de pacientes encaminhados desnecessariamente para hospitais de maior complexidade.

Em Munhoz de Mello, na região Norte do Estado, a Unidade da Saúde José Richa é a única que atende os 3,5 mil habitantes da cidade. O governo destinou os recursos para as obras e enviou todos os equipamentos e mobiliário para que a unidade entrasse em funcionamento. Além disso, a prefeitura recebe R$ 2 mil mensais para manter o custeio.

Inaugurada em junho de 2013 pelo governador Beto Richa, a unidade conta com uma equipe multidisciplinar que inclui médicos (clínico-geral, pediatra, ginecologista), enfermeiros, dentistas, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, técnicos de enfermagem e outros profissionais.

A unidade funciona com horário estendido das 7h às 19h e oferece serviços básicos, como consultas médicas, inalações, curativos, vacinas, coleta de exames, tratamento odontológico, encaminhamentos para especialistas e entrega de medicamentos básicos. Além disso, o espaço é referência municipal da Rede Mãe Paranaense, com atendimento a mães, pais e bebês durante o pré-natal e o pós-parto.

MÃE PARANAENSE – Mayla e Dioni Jacometo são pais do pequeno Yury, recém-nascido. Eles fizeram todo o pré-natal na unidade e agora voltaram para fazer o acompanhamento da criança. "Essa é a primeira consulta dele e a gente estava ansioso para saber se está tudo bem", disse o pai. Segundo ele, o contato com o médico dá mais segurança ao casal e permite que tirem dúvidas sobre o que pode acontecer a partir de agora com o bebê.

Quem realizou todo o pré-natal do pequeno Yury e agora será responsável pelo acompanhamento do bebê é o médico clínico geral, Ademir Vieira. Ele afirma que o Mãe Paranaense mudou o modelo de atenção materno-infantil e padronizou as ações na atenção primária. "Agora o pré-natal conta com no mínimo 7 consultas e 17 exames. Com isso, acompanhamos de perto toda a gestação e também o crescimento do bebê até o final do primeiro ano de vida", explicou.

VISITAS – As unidades também são as bases das equipes da saúde da família, responsáveis pelas visitas domiciliares agendadas. O trabalho é focado em ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação e reabilitação de pacientes.

Valdemar Francisco de Oliveira tem 95 anos e é o morador mais idoso de Munhoz de Mello. Ele tem dificuldades de locomoção e recebe visitas periódicas da equipe de saúde. "É sempre bom saber como anda nossa saúde. E se eles vêm aqui, por que eu iria lá na unidade?", brincou.

De acordo com a superintendente estadual de Atenção à Saúde, Márcia Huçulak, esse trabalho de visita casa a casa aproxima a população dos serviços de saúde. "Durante as visitas, os profissionais conversam com as pessoas e esse contato mais próximo é essencial para se difundir hábitos saudáveis e informações úteis na área de prevenção e promoção", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247