Brasil vende Correios na xepa, enquanto La Poste é dona de uma das maiores transportadoras express no Brasil

"Hoje, os Correios possuem enorme capilaridade no país com 11 mil agências próprias e franquias e no ano passado alcançou receita de R$ 18,3 bilhões com lucro de R$ 102 milhões", destaca o engenheiro e professor do IFES Roberto Moraes

Agência dos Correios
Agência dos Correios (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Enquanto o Brasil quer vender os seus Correios a preço vil, a Le Poste (empresas de serviços postais, Correios da França) é dona da Jadlog, uma das maiores transportadoras express no país. Uma das muitas contradições.

Quem compra pela internet é muito provável que tá tenha sido atendido pela JadLog, que hoje tem a maior parte do seu faturamento no Brasil em entregas do e-commerce, onde atende aos grandes players do setor de varejo do país. 

Nos últimos quatro anos, a JadLog quadruplicou, os volumes de entrega e hoje possui cerca de 2,7 mil veículos, 5 mil funcionários e 500 franquias e 17 filiais para atender a mais de 40 mil clientes e tem uma estimativa de faturar R$ 1 bilhão com 35 milhões em entregas no Brasil.

A tamanho da transportadora JadLog é resultado da expansão e integração das empresas-plataformas de varejo de e-commerce no Brasil. Foi essa expansão que gerou o interesse da empresa global de logística DPPgroup, vinculada à Geopost que pertence à holding La Poste (Correios da França) que hoje tem atividade em 47 países, sendo 22 da União Europeia. Hoje, a Geopost é dona de 98% das ações da JadLog que atua no Brasil.  

A La Poste (Correios da França) é uma empresa pública, limitada por ações, que além da empresa Geopost, que atua em serviços logísticos, controla ainda um banco e uma seguradora (La Banque Postale) e ainda uma operadora de rede móvel, a La Poste Mobile.

Essas relações contraditórias indicam a concentração, já em curso também no setor de logística, na etapa de circulação material da produção fruto da expansão da plataformização dos negócios.

Essas relações também demonstram como o atual desgoverno Bolsonaro se incube de desmontar as instituições entregando sua expertise e seu colossal ao mercado aos grupos estrangeiros. Hoje, os Correios possuem enorme capilaridade no país com 11 mil agências próprias e franquias e no ano passado alcançou receita de R$ 18,3 bilhões com lucro de R$ 102 milhões.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247