Cármen Lúcia vai com Globo ou com a Constituição?

"A questão do habeas-corpus para impedir a prisão do presidente mais popular da história brasileira será decidida mesmo é no Supremo. Caberá ao STF, como disse sua presidenta Cármen Lúcia, caberá ao STF optar se vai apequenar-se ou não", escreve o deputado estadual por Minas Rogério Correia (PT); "O Supremo será pequeno se julgar contra a Constituição. Em seu Inciso LVII do Artigo 5º, ela é clara: 'ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória'"; "E então, ministra: vai com a Globo ou com a Constituição?", questiona

"A questão do habeas-corpus para impedir a prisão do presidente mais popular da história brasileira será decidida mesmo é no Supremo. Caberá ao STF, como disse sua presidenta Cármen Lúcia, caberá ao STF optar se vai apequenar-se ou não", escreve o deputado estadual por Minas Rogério Correia (PT); "O Supremo será pequeno se julgar contra a Constituição. Em seu Inciso LVII do Artigo 5º, ela é clara: 'ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória'"; "E então, ministra: vai com a Globo ou com a Constituição?", questiona
"A questão do habeas-corpus para impedir a prisão do presidente mais popular da história brasileira será decidida mesmo é no Supremo. Caberá ao STF, como disse sua presidenta Cármen Lúcia, caberá ao STF optar se vai apequenar-se ou não", escreve o deputado estadual por Minas Rogério Correia (PT); "O Supremo será pequeno se julgar contra a Constituição. Em seu Inciso LVII do Artigo 5º, ela é clara: 'ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória'"; "E então, ministra: vai com a Globo ou com a Constituição?", questiona (Foto: Rogério Correia)

Em primeiro lugar, é importante que todos saibam que a derrota de Lula hoje no STJ era esperada. Esperadíssima, inclusive e sobretudo por seus advogados de defesa.

A questão do habeas-corpus para impedir a prisão do presidente mais popular da história brasileira será decidida mesmo é no Supremo. Caberá ao STF, como disse sua presidenta Cármen Lúcia, caberá ao STF optar se vai apequenar-se ou não.

O Supremo será pequeno se julgar contra a Constituição. Em seu Inciso LVII do Artigo 5º, ela é clara: “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”.

Se julgar contra a Constituição, estará também agindo contra os interesses das dezenas de milhões de brasileiros que põem Lula na dianteira folgada de qualquer pesquisa de voto. E estará agindo a favor dos clamores da Globo e da grande mídia, além dos interesses dos setores financeiros e do grande capital.

Está nas mãos de Cármen Lúcia convocar a sessão do Supremo para votar a questão. Não pode se acovardar.

Se quiser, a mineira Cármen Lúcia pode guiar-se pela fala do seu colega Marco Aurélio Mello: “Processo, para mim, não tem cara, tem conteúdo. Não colocar em pauta tendo em conta o envolvimento de Lula é discriminação.”

E então, ministra: vai com a Globo ou com a Constituição?

Inscreva-se na TV 247 e assista ao Bom Dia 247 desta quarta-feira, 7, com Leonardo Attuch:

 

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247