Governo pode desalojar escola de cinema Darcy Ribeiro

A Escola de Cinema Darcy Ribeiro entrou na mira do plano anticultural do governo Bolsonaro

Escola de Cinema Darcy Ribeiro
Escola de Cinema Darcy Ribeiro (Foto: Escola de Cinema Darcy Ribeiro)

A Escola de Cinema Darcy Ribeiro entrou na mira do plano anticultural do governo Bolsonaro. Centro referencial de formação de profissionais para a cadeia audiovisual no Rio de Janeiro, a escola fundada por Irene Ferraz funciona já 20 anos num velho edifício dos Correios, no centro do Rio, que foi restaurado e adaptado pela instituição. 

Em dezembro passado, os Correios informaram que o espaço deveria lhe ser devolvido. Ontem chegou um email informando que o prazo estava esgotado, o que provocou correria e deixou em estado de alerta alunos, professores e profissionais do setor.  O plano dos Correios é incluir o imóvel no patrimônio a ser privatizado.

Em contato com o 247, Irene informou que não foi tomada qualquer medida de força, como ordem de despejo ou de reintegração de posse, e que espera que nada disso aconteça. Espera ela que nseja possível chegar a um acordo com a direção dos Correios para garantir a permanência da escola no local.  Na segunda-feira ela pretende buscar um canal de diálogo e negociação com a estatal neste sentido. 

Mas pelo histórico recente da atuação do governo contra instituições culturais, não deve haver boa vontade em garantir a prorrogação da cessão.

Dezenas de cineastas, produtores, técnicos, atores e atrizes já passaram pela Escola de Cinema Darcy Ribeiro, que reserva uma partes das vagas para atender a pessoas carentes e estimular a produção de obras que retratem a vida nas favelas e comunidades pobres do Rio de Janeiro.

Diante da repercussão e do temor de que o funcionamento da instituição possa ser comprometido,  Irene divulgou a seguinte nota:

Nota sobre a sede da Escola de Cinema Darcy Ribeiro

A Escola de Cinema Darcy Ribeiro (ECDR) informa que, de fato, recebeu um comunicado dos Correios, em 2019, solicitando a entrega do edifício em que, há 20 anos, promove a educação e a cultura por meio da formação profissional no setor audiovisual. Desde então, temos empreendido todos os esforços junto aos gestores dos Correios, de forma a podermos dar continuidade às nossas atividades educacionais e sociais no imóvel.

O edifício, localizado na esquina das ruas da Alfândega e Primeiro de Março, no Centro do Rio de Janeiro, teve seu uso cedido pelos Correios à Escola em janeiro de 2000. O espaço, em desuso desde 1993, encontrava-se em estágio avançado de deterioração. A Escola de Cinema Darcy Ribeiro realizou, então, inúmeros investimentos para a restauração, recuperação, adequação e manutenção do edifício, visando sempre o uso em prol da formação profissional, do ensino e da pesquisa na área audiovisual e cultural. Hoje, mantemos um edifício funcional de 5 pavimentos, que conta com salas de aula, ilhas de edição, estúdio, biblioteca e filmoteca, sala de exibição de filmes e outros locais preparados para receber estudantes do Rio de Janeiro e de todo o Brasil.

A Escola segue apostando em uma solução amigável com os Correios para que continue realizando um de seus maiores objetivos: contribuir para o fortalecimento e a consolidação do cinema brasileiro.

Por fim, a Escola de Cinema Darcy Ribeiro agradece à comunidade escolar do audiovisual e à sociedade pelo apoio e reconhecimento do trabalho realizado em prol deste importante patrimônio histórico, cultural e imaterial do Estado do Rio de Janeiro, e informa que permanece em pleno funcionamento.

Irene Ferraz - diretora 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247