Moro: o juiz que prende inocente e abraça os tucanos impunes

Moro representa o que há de pior no Judiciário, se comportando como estrela de TV, dando entrevista pra criticar réus em seus processos, mostrando ter lado quando conclama seus “apoiadores” nas redes sociais e utilizando suas sentenças pra fazer política contra grupos e partidos, além de sua autodefesa

O juiz federal Sergio Moro participa na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado de audiência pública sobre projeto que altera o Código de Processo Penal (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O juiz federal Sergio Moro participa na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado de audiência pública sobre projeto que altera o Código de Processo Penal (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Alencar Santana Braga)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Enquanto Lula continua preso, condenado sem provas e sem crime, o Juiz Sérgio Moro segue sua agenda de antipetista.

Dessa vez, pousou com sua esposa para fotos ao lado do casal Bia e João Doria, candidato do PSDB ao Palácio dos Bandeirantes.

Sorridente e feliz, como Moro sempre está ao lado de outras "celebridades" da política, como Aécio Neves, Geraldo Alckmin e Michel Temer, ele mostra sua parcialidade e sua falta de respeito com a Justiça que diz fazer quando condena pessoas inocentes apenas por suas convicções políticas e ideológicas.

Moro representa o que há de pior no Judiciário, se comportando como estrela de TV, dando entrevista pra criticar réus em seus processos, mostrando ter lado quando conclama seus "apoiadores" nas redes sociais e utilizando suas sentenças pra fazer política contra grupos e partidos, além de sua autodefesa.

Até quando seremos obrigados a conviver com um juiz que vai a jantares e programas de TV e se considera acima das leis e da própria Constituição?

Até quando vamos ver Moro e seus amigos impunes Aécio, Alckmin e Temer e candidatos como Doria abraçados e felizes enquanto o povo fica privado de trabalho, cidadania ou mesmo de votar em quem deseja?

Até quando?

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247