Quilombismo

Ao todo, 27 guerras perpetradas por portugueses e holandeses, para tomada da posse da terra que seria entregue a algum latifundiário monoculturista, que ia plantar para alimentar os brancos nas estranjas. Nada mudou. Ainda hoje os brancos têm a posse das terras, mesmo invadindo e grilando

Ao todo, 27 guerras perpetradas por portugueses e holandeses, para tomada da posse da terra que seria entregue a algum latifundiário monoculturista, que ia plantar para alimentar os brancos nas estranjas. Nada mudou. Ainda hoje os brancos têm a posse das terras, mesmo invadindo e grilando
Ao todo, 27 guerras perpetradas por portugueses e holandeses, para tomada da posse da terra que seria entregue a algum latifundiário monoculturista, que ia plantar para alimentar os brancos nas estranjas. Nada mudou. Ainda hoje os brancos têm a posse das terras, mesmo invadindo e grilando (Foto: Lelê Teles)

trabalhadores sem terra, é bom que se diga, ocuparam densas áreas improdutivas e passaram a plantar e a colher.

e diversificaram a produção agrícola na colônia viciada em monocultura.

além de nos deixarem o legado da técnica da aragem, do cultivo e do preparo de alimentos.

nas terras ocupadas, os negros (além de índios e brancos) viviam em regime de comunalismo, tudo era de todos.

não havia mais a fome imposta pelos brancos e nem os castigos desumanos.

resistiram bravamente, esses deficientes cívicos, por um século, de 1595 a 1695, às investidas brutais do exército.

foram, ao todo, 27 guerras perpetradas por portugueses e holandeses, para tomada da posse da terra.

que seria entregue a algum latifundiário monoculturista, que ia plantar para alimentar os brancos nas estranjas.

nada mudou.

ainda hoje os brancos têm a posse das terras, mesmo invadindo e grilando.

devastam a vegetação, assoreiam rios, entopem nascentes, poluem tudo ao redor e plantam soja para servir de ração ao animal europeu.

e criam animais para alimentar as barrigas brancas.

para tanto, seguem matando os que pretendem quilombar e qualquer um que os queriam ajudar.

que deus guarde a alam de Chico mendes e Dorothy Stang.

agora, quais John Waynes, passaram a atirar em índios para "limpar" o caminho.

nunca se esqueçam, a primeira morte no campo se deu entre um pecuarista e um agricultor: Caim e Abel.

não parou nunca mais.

assassinos por natureza, de chapéu e fivelão no cinto, ainda hoje mandam e desmandam; matam e desmatam.

palavra da salvação.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247