Resumo da história do Brasil em apenas 175 dias

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) observa que "ha exatos 175 dias, o STF decidiu livrar Aécio Neves de qualquer punição e deixou-o livre, leve e solto no Senado. Ninguém bateu panelas ou saiu às ruas com a camisa da CBF para protestar. Nenhum militar, de pijama ou da ativa, manifestou-se contra a impunidade. Nenhum procurador da Lava Jato foi ao Twitter ameaçar com jejum. A TV Globo limitou-se a uma nota protocolar no Jornal Nacional"; "Ontem, 3 de abril, as camisas da CBF voltaram às ruas pedindo a prisão de Lula" e "o comandante do Exército foi às redes sociais para chantagear o Supremo. O chefe da Lava Jato ameaçou com uma dieta alimentar. E a TV Globo fez o que é da sua natureza: passou horas conspirando pela prisão do ex-presidente", destaca

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) observa que "ha exatos 175 dias, o STF decidiu livrar Aécio Neves de qualquer punição e deixou-o livre, leve e solto no Senado. Ninguém bateu panelas ou saiu às ruas com a camisa da CBF para protestar. Nenhum militar, de pijama ou da ativa, manifestou-se contra a impunidade. Nenhum procurador da Lava Jato foi ao Twitter ameaçar com jejum. A TV Globo limitou-se a uma nota protocolar no Jornal Nacional"; "Ontem, 3 de abril, as camisas da CBF voltaram às ruas pedindo a prisão de Lula" e "o comandante do Exército foi às redes sociais para chantagear o Supremo. O chefe da Lava Jato ameaçou com uma dieta alimentar. E a TV Globo fez o que é da sua natureza: passou horas conspirando pela prisão do ex-presidente", destaca
O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) observa que "ha exatos 175 dias, o STF decidiu livrar Aécio Neves de qualquer punição e deixou-o livre, leve e solto no Senado. Ninguém bateu panelas ou saiu às ruas com a camisa da CBF para protestar. Nenhum militar, de pijama ou da ativa, manifestou-se contra a impunidade. Nenhum procurador da Lava Jato foi ao Twitter ameaçar com jejum. A TV Globo limitou-se a uma nota protocolar no Jornal Nacional"; "Ontem, 3 de abril, as camisas da CBF voltaram às ruas pedindo a prisão de Lula" e "o comandante do Exército foi às redes sociais para chantagear o Supremo. O chefe da Lava Jato ameaçou com uma dieta alimentar. E a TV Globo fez o que é da sua natureza: passou horas conspirando pela prisão do ex-presidente", destaca (Foto: Rogério Correia)

Há exatos 175 dias, o STF decidiu livrar Aécio Neves de qualquer punição e deixou-o livre, leve e solto no Senado.

Ninguém bateu panelas ou saiu às ruas com a camisa da CBF para protestar. Nenhum militar, de pijama ou da ativa, manifestou-se contra a impunidade. Nenhum procurador da Lava Jato foi ao Twitter ameaçar com jejum. A TV Globo limitou-se a uma nota protocolar no Jornal Nacional.

Aécio é aquele que quebrou Minas Gerais, depois não aceitou perder a eleição para presidente e promoveu um golpe para "sacanear o PT". Mais tarde acabou pego com a boca na botija pedindo propina e ameaçando matar o primo antes que ele delatasse. Praticou crimes gravados em áudio e vídeo.

Ontem, 3 de abril, as camisas da CBF voltaram às ruas pedindo a prisão de Lula. Eram poucas pessoas, mas voltaram a bater panelas. O comandante do Exército foi às redes sociais para chantagear o Supremo. O chefe da Lava Jato ameaçou com uma dieta alimentar. E a TV Globo fez o que é da sua natureza: passou horas conspirando pela prisão do ex-presidente.

Lula é aquele que deixou a presidência com 87% de aprovação, o mais popular da história. Aquele que retirou 40 milhões de brasileiros da miséria. Outros tantos milhões deixaram a pobreza. Aquele que criou mais universidades do que todos os outros presidentes juntos. Aquele que deixou o cargo com a economia bombando em crescimento de 7%.

Lula é também aquele que teve a vida devassada como nunca antes neste país. Os quatro anos de investigação resultaram em zero prova. Não há um contratinho assinado, uma gravaçãozinha pedindo propina. Sequer uma continha em algum paraíso fiscal no exterior. Nada.

Aécio nasceu rico, é de família tradicional e defende o sistema.

Lula nasceu pobre, é nordestino, foi operário e é de esquerda.

Hoje o STF está diante de um dilema: ou cede às chantagens e edita um novo AI 5 prendendo Lula , ou faz justiça respeitando a Constituição e concedendo o hábeas corpus ao povo pobre e trabalhador do Brasil!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247