Será que furtaram as minhas palavras?

Muito se falou do insuperável “racista do ano”, o deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB-MA), que xingou os índios Awá-Guajá de veadinhos e baitolas. Difícil será apagar de sua biografia capítulo tão degradante

Muito se falou do insuperável “racista do ano”, o deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB-MA), que xingou os índios Awá-Guajá de veadinhos e baitolas. Difícil será apagar de sua biografia capítulo tão degradante
Muito se falou do insuperável “racista do ano”, o deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB-MA), que xingou os índios Awá-Guajá de veadinhos e baitolas. Difícil será apagar de sua biografia capítulo tão degradante (Foto: Ricardo Fonseca)
Siga o Brasil 247 no Google News

Muito se falou do insuperável “racista do ano”, o deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB-MA), que xingou os índios Awá-Guajá de veadinhos e baitolas. Reveja aqui.

A Secretaria de Direitos Humanos do MA emitiu uma nota no dia 4 criticando a “resposta” do deputado racista.

Do blog Hugo de Freitas.

Participação popular e controle social são pilares fundamentais de uma democracia. Além de exercê-la através do voto, cobrar e fiscalizar os mandatos são também direitos e deveres do povo. Veja aqui.

PUBLICIDADE

Opinião do Blog:

Quem, quem, meu Deus... furtou a sanidade, o bom senso e o respeito desse ser que se diz humano?

Quem poderia imaginar que um representante do povo, como o aval do governador o qual representava naquela ocasião, poderia representar tão mal aqueles que o elegeram?

PUBLICIDADE

Veado, Viado, Bicha, Baitola, Qualira (como é chamado o gay tipicamente no Maranhão), aqui nesse texto escrito dignamente com letras maiúsculas – simbolizando o orgulho mesmo, são seres que independente de sua opção sexual, são extremamente humanos, que têm direitos e deveres, que pagam contas, que trabalham, que amam e são amados, que votam e que acima de qualquer suspeita merecem o mais glorioso RESPEITO!

O nobre deputado racista errou desgraçadamente 3 enormes vezes.

1-      Quando pensou no que ia falar

PUBLICIDADE

2-      Quando falou exatamente o que pensou

3-      Pensou porque guarda dentro do seu peito exatamente o racismo que empregou

E que depois do leite derramado... ou das palavras malditas, veio pedir desculpas.

PUBLICIDADE

Desculpas constrangidas... como se elas simplesmente camuflassem a verdadeira intenção de magoar, ferir, ofender as minorias...

Minorias sim, porque tem muito gay que mesmo hoje me dia, tem medo, pavor, ou sei lá o que de se assumir...

Índios também são minorias... e porque não poderiam ser gays? Ser gay exige etnia, cor, biótipo, crença, status social? Tenhas certeza que deveras mente não!

A quem o deputado pensa que enganou com suas desculpas? A mim, a você ou nós todos juntos? Não! Apenas a si e ao seu asqueroso e odioso preconceito.

É verdade, furtaram-lhe as palavras... as sábias e nobres palavras que ele jamais conseguirá entronizar no seu coração – RESPEITO!

Respeito à diversidade, a opção sexual, a vontade de seres, esses sim bem humanos...

A pena desse  ser furtado de humanidade é tanta que poderia enfeitar meio mundo de cocares coloridos. E tudo isso num lindo protesto contra todos “os Fernandos” semelhantes a si: ocos e repugnantes!

Sai o político e entra o ser que diz ser humano... Deixem esse senhor em PAZ! Para que ele, ainda nesse mandato, possa se redimir e honrar o voto que lhe foi dado gratuitamente. Será que nenhum gay ou simpatizante votou nele?

Deixem ele se arrepender, pedir desculpas, chorar talvez, encenar um falso sentimento. Difícil será apagar de sua biografia capítulo tão degradante. E se ele tiver parentes gays então, será o seu fim...

Afinal, furtaram-lhe a coisa mais importante do ser humano – O Respeito!

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email