A representantes de planos de saúde, Queiroga diz que "tratamento precoce" e caso Prevent estão no passado

O ministro da Saúde ainda negou a intenção de disputar a eleição em 2022, mas não convenceu quem estava no almoço. Os presentes acreditam que ele pode concorrer a uma vaga no Senado pela Paraíba ou Rio de Janeiro

(Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Em almoço a portas fechadas no restaurante Fasano, em São Paulo, na quarta-feira (13) com representantes de operadores de planos de saúde, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de acordo com a Folha de S. Paulo, afirmou que tanto a promoção do suposto "tratamento precoce" contra Covid-19, principal bandeira de Jair Bolsonaro durante a pandemia, quanto as denúncias da CPI da Covid contra a Prevent Senior são páginas viradas.

Ao falar da Prevent, o ministro defendeu que as suspeitas de promoção de tratamento ineficaz devem ser investigadas. Ele ponderou, no entanto, ao dizer que hospitais de excelência recorreram a medicamentos como a hidroxicloroquina no começo da pandemia por falta de dados sobre a Covid-19.

Segundo ele, o chamado "kit Covid" é passado no Brasil. O governo agora prioriza a campanha de vacinação, argumentou o ministro, ignorando a decisão de Bolsonaro, anunciada nesta semana, de não se vacinar

PUBLICIDADE

Queiroga ainda atacou a CoronaVac, vacina chinesa contra Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan no Brasil. Ele falou que o imunizante é menos eficaz do que outros modelos, como o da Pfizer, e não pode ser usado como dose de reforço.

O ministro pediu que os empresários apoiem Bolsonaro e negou ter intenção de disputar as eleições em 2022, mas não convenceu. Os presentes no almoço especulam sobre uma possível candidatura de Queiroga ao Senado pela Paraíba ou pelo Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

Estiveram na reunião representantes das seguintes empresas: Amil, Hapvida, SulAmérica, Qualicorp, Bradesco Seguros, Rede D'Or, UnitedHealth Group, Hospital Sírio-Libanês​, FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar) e Abramge (Associação Brasileira de Planos de Saúde).

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email