Após escândalo de propina no MEC, Bolsonaro decide por afastamento de Milton Ribeiro

O plano é que Ribeiro deixe o MEC enquanto tenta se defender das denúncias sobre um esquema de propinas

www.brasil247.com -
(Foto: © Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)


247 - O ministro da Educação, Milton Ribeiro, discutiu no fim de semana com Jair Bolsonaro (PL) seu afastamento do cargo diante das denúncias sobre um esquema de propina na pasta com a participação de pastores amigos. 

>>> Bíblias de pastores envolvidos em escândalo do MEC exibem foto do ministro Milton Ribeiro

Segundo Guilherme Amado, do Metrópoles, o afastamento de Ribeiro é, na avaliação de Bolsonaro, a melhor saída no momento, ainda que ele acredite na inocência do ministro. Segundo O Antagonista, já está definida a saída de Ribeiro na sexta-feira (1). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ribeiro deve deixar, de acordo com Amado, o comando da pasta para o secretário-executivo e número dois na hierarquia do MEC pasta, Victor Godoy Veiga. Segundo O Antagonista, o substituto será Garigham Amarante, diretor de Ações Educacionais do FNDE.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O afastamento seria até o ministro conseguir provar sua inocência, se isso for possível.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email