Campanha de Marina à Presidência recebeu R$ 1,25 mi da Odebrecht

A campanha à Presidência de Marina Silva em 2014 teve repasse de R$ 1,25 milhão da Odebrecht; a revelação é do ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht Alexandrino Alencar; o repasse teria acontecido pouco após ela e o ex-presidente da construtora Marcelo Odebrecht terem se reunido em um hotel em São Paulo; "A partir daí, houve uma conversa de Marcelo com ela, onde foram colocados posicionamento e valores -valores culturais, não monetários-, e estratégias", contou o delator à Justiça

www.brasil247.com - Bras�lia - A ex-senadora e fundadora da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, apresenta oficialmente os novos filiados ao partido no Congresso Nacional, durante o ato Brasil em Rede (Jos� Cruz/Ag�ncia Brasil)
Bras�lia - A ex-senadora e fundadora da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, apresenta oficialmente os novos filiados ao partido no Congresso Nacional, durante o ato Brasil em Rede (Jos� Cruz/Ag�ncia Brasil) (Foto: Paulo Emílio)


247 - O ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht Alexandrino Alencar disse que a empreiteira repassou R$ 1,25 milhão à Marina Silva em 2014, quando ela disputou a Presidência da República pelo PSB em 2014. O repasse teria acontecido pouco após ela e o ex-presidente da construtora Marcelo Odebrecht terem se reunido em um hotel em São Paulo. "A partir daí, houve uma conversa de Marcelo com ela, onde foram colocados posicionamento e valores -valores culturais, não monetários-, e estratégias", contou o delator à Justiça.

As informações são de reportagem da Folha de S.Paulo.

Segundo Alencar, apesar do repasse não houve nenhum pedido de contrapartida por parte da empreiteira "Não teve compromisso. Nem Marcelo, nem eu [falamos disso]. Foi muito mais uma conversa de aproximação", repassou.

Alencar, que era responsável pelo departamento de operações estruturadas, que ficou conhecido como o departamento de propinas da empresa, diz que teve "atuação bem específica nas doações para as candidaturas da Presidência da República das duas candidatas", Marina Silva e Dilma Rousseff (PT), tendo repassado R$ 7 milhões em doações legais à candidata petista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A diferença dos valores repassados às duas candidatas foi explicado por Alencar pela morte do então candidato do PSB Eduardo Campos, que tinha marina como sua vice. "O candidato era o [Eduardo] Campos, e teve esse fato [o acidente aéreo]. Com Dilma, as conversas já vinham acontecendo. Tinha um relacionamento, digamos, mais antigo", destacou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Através de sua assessoria de imprensa, Marina Silva afirmou que sua campanha foi procurada pela Odebrecht e confirmou a reunião com a cúpula da empreiteira, mas que somente conversaram sobre as "principais propostas para o desenvolvimento sustentável do país".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email