Celso Amorim critica sanções contra Rússia e acredita que China poderia ajudar no diálogo com Putin

Para o ex-chanceler brasileiro, as sanções não dão resultados práticos e a longo prazo podem ser muito danosas não só para Moscou como para o mundo

(Foto: REUTERS/Roman Zakrevskyi | ABr)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik Brasil - O ex-chanceler da gestão Lula, Celso Amorim, se posicionou contra a imposição de sanções à Rússia devido à operação militar especial que o país conduz na Ucrânia, segundo O Globo.

Na visão de Amorim, as sanções "não vão resolver nada" e só criarão "problemas para o mundo", ao mesmo tempo, o ex-chanceler acredita que deve haver abertura para o diálogo e que entre alguém que o presidente russo, Vladimir Putin, ouça, "como a China".

continua após o anúncio

"Sou contra as sanções. Não vão resolver nada e criarão mais problemas para o mundo. O que tem que haver é a abertura do diálogo. Alguém que o presidente Vladmir Putin ouça precisa entrar nisso, talvez a China. Todos vamos ser afetados com o aumento de preços de fertilizantes, alimentos, entre outros itens. As sanções não estão dando resultados práticos, a não ser que o que se deseja é enfraquecer e desestabilizar Putin. Agora, tem que se responder, o que vem depois?", disse Amorim ao jornal.

O ex-ministro de Relações Exteriores está no México, acompanhando o ex-presidente Lula em uma viagem à capital do país. Também integram a comitiva o ex-ministro Aloizio Mercadante, a presidente do PT e deputada federal Gleisi Hoffmann e o senador Humberto Costa, segundo a mídia.

continua após o anúncio

Nesta quarta-feira (2), Lula se encontrou com o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, e participou de um evento do partido de esquerda Morena onde discursou, conforme noticiado.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247