Com mais de 91 mil óbitos, Bolsonaro volta a minimizar Covid-19: “morre gente todo dia de uma série de causas, né? É a vida”

Em entrevista coletiva em Bagé (RS), Jair Bolsonaro tratou novamente com menosprezo a maior tragédia de saúde pública da história do Brasil. “Não tem problema. Tem que enfrentar as coisas, acontece", afirmou

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Durante coletiva de imprensa, após cerimônia para entregar chaves de moradias em Bagé, no Rio de Grande do Sul, nesta sexta-feira (31), Jair Bolsonaro voltou a minimizar a pandemia do novo coronavírus que já matou mais de 91 mil brasileiros.

“Não tem problema. É uma coisa que tem que enfrentar. […] Tem que enfrentar as coisas, acontece. Eu tô no grupo de risco. Agora, eu nunca negligenciei. Eu sabia que um dia eu ia pegar. Assim como vocês, acho que quase todos vão pegar o vírus um dia. Tem medo do quê? Enfrenta!”, afirmou.

O evento acontece dias ddepois de Bolsonaro afirmar que se recuperou da suposta contaminação pela Covid-19.

Bolsonaro disse lamentar as mortes, mas que “morre gente todo dia de uma série de causas, né? É a vida”.

Antes da cerimônia de entrega dos apartamentos, Bolsonaro voltou a tirar a máscara e ainda debochou com a atitude que viola as recomendações sanitárias.

“Para a imprensa ficar feliz e falar que eu estou sem máscara. Tira foto aí, vai lá. De mal, só podem falar isso de mim, mais nada. Valeu”, disse.

Ao entregar a chave para os futuros moradores, Bolsonaro, assim como alguns ministros de seu governo, posaram para fotos e abraçaram, inclusive, idosos.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247