Com pretensão de ser frente ampla, movimento Direitos Já realiza ato com defecções de Temer e Sarney

Os ex-presidentes Michel Temer e José Sarney, que tinham confirmado presença no ato virtual da próxima sexta-feira (26), organizado pelo movimento Direitos Já, informaram que não irão mais participar. Há uma profunda divisão sobre o caráter do evento

www.brasil247.com - O movimento Direitos Já ainda está longe de ser uma frente ampla democrática
O movimento Direitos Já ainda está longe de ser uma frente ampla democrática


247 - Organizadores do ato virtual do movimento Direitos Já passaram a sexta-feira (24) travando uma disputa sobre o caráter do evento pela democracia. 

O ex-presidente Michel Temer, um dos protagonistas do golpe antidemocrático que derrubou a presidente Dilma Rousseff, chegou a mandar um vídeo para o movimento, mas desistiu por achar que há tom crítico a Bolsonaro, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

O líder do movimento Direitos Já, o sociólogo Fernando Guimarães, afirma que o ato virtual em defesa da democracia do Direitos Já está de pé. 

Guimarães diz não acreditar que o ex-presidente não tenha entendido que haveria críticas ao governo.

"No momento em que estamos, com o presidente indiferente a mais de 50 mil mortos e indo vai a um ato que pede o AI-5, tem como imaginar reunir pessoas da política e da sociedade para rezar uma missa?", disse o organizador. "Não vou subestimar a experiência política de Michel Temer. É óbvio que o trato é franco e a compreensão é clara", completou Guimarães, segundo o Painel.

Este não é o único motivo do racha no movimento Direitos Já. O problema principal é que os organizadores pretendem que em torno dele se organize a frente ampla democrática, mas em seu interior há antagonismo entre as forças de esquerda, que defendem como palavra de ordem "Fora Bolsonaro", e as de centro e de direita, que apostam na pressão democrática sobre o governo, expressando uma oposição moderada e  conservadora. O Direitos Já está longe de ser uma frente ampla democrática ao tentar abrigar em seu interior forças golpistas e neoliberais. 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247