Comissão de inteligência investigará uso da Abin por Heleno, diz Calheiros

A PF apreendeu, na residência do general Augusto Heleno uma agenda com anotações de teor golpista escritas de 'próprio punho' pelo militar

Renan Calheiros
Renan Calheiros (Foto: Pedro França/Agência Senado)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O senador Renan Calheiros (MDB-AL), prestes a tomar posse como presidente da Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI),  afirmou que o colegiado vai investigar se agentes da Abin se infiltraram em campanhas eleitorais em 2022, como queria o general Augusto Heleno, ministro-chefe do GSI no governo Bolsonaro.

“O aprofundamento da investigação vai dizer como isso aconteceu, em que campanhas aconteceu e quem participou”, disse Calheiros. “Vou pedir acesso às investigações para cumprir o papel de controle da Abin.”, disse ele ao portal Veja.

continua após o anúncio

Saiba mais -  A Polícia Federal (PF) apreendeu, na residência do general Augusto Heleno, ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo Jair Bolsonaro (PL), uma agenda com anotações de teor golpista escritas de 'próprio punho' pelo militar.

A agenda foi apreendida durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão autorizado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes no âmbito da Operação Tempus Veritatis, deflagrada na quinta-feira (8) pela PF com o objetivo de apurar uma trama para uma tentativa de golpe de Estado, que culminou no dia 8 de janeiro do ano passado. Além de Heleno, Bolsonaro e outros integrantes da sua gestão, incluindo assessores, ex-ministros e militares, também foram alvos da ação policial. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247