Datafolha: 52% nunca confiam em nada que Bolsonaro diz

A pesquisa ocorre dias após Bolsonaro se encontrar com embaixadores estrangeiros, quando repetiu mentiras e teorias da conspiração sobre as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral

www.brasil247.com - Bolsonaro e urnas eletrônicas
Bolsonaro e urnas eletrônicas (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino | REUTERS/Rodolfo Buhrer)


247 - Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (28) revela que a credibilidade de Bolsonaro entre os brasileiros está despencando. Um total de 52% da população afirmou que nunca confiam nas declarações do chefe de governo. 

Os que confiam às vezes são 29% e os que estão alinhados com Bolsonaro e confiam em seu discurso são minoria: 18%. Apenas 1% não soube opinar. 

O resultado é reflexo parcial do encontro de Bolsonaro, na semana passada, com representantes diplomáticos de vários países, no Palácio do Planalto, quando levantou suspeitas - sem nenhuma prova - sobre as urnas eletrônicas, desacreditou o sistema eleitoral, fez novas ameaças golpistas e atacou ministros do Supremo Tribunal Federal.

A pesquisa também revelou que Bolsonaro é o candidato mais rejeitado: 53% dizem que não vão votar nele de jeito nenhum, contra 36% para Lula.

A pesquisa ouviu 2.556 eleitores entre 27 e 28 de julho. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro de dois pontos percentuais. O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o protocolo BR-01192/2022.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email