CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Deputados do PT acionam STF contra Bolsonaro por uso indevido da TV Brasil

Notícia-crime apresentada por grupo de dez parlamentares acusa Jair Bolsonaro de improbidade administrativa, propaganda eleitoral antecipada e de crime eleitoral por utilizar a TV Brasil para transmitir uma live questionando a lisura das eleições no Brasil

Imagem Thumbnail
(Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Um grupo formado por dez deputados federais do PT ingressou com uma notícia-crime junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) acusando Jair Bolsonaro de improbidade administrativa, propaganda eleitoral antecipada e de crime eleitoral por ter usado a TV Brasil, uma emissora pública, para questionar, sem provas, os resultados das eleições no Brasil. A transmissão, realizada na semana passada, foi transmitida pelas redes sociais do ex-capitão. 

"Não há dúvidas de que o representado utilizou a TV Brasil para fazer promoção pessoal, atacando o sistema eleitoral brasileiro e usando o cargo de presidente da República para difundir infundada opinião pessoal sobre suposta fraude nas urnas eletrônicas, com o nítido propósito de fazer promoção pessoal com vistas ao processo eleitoral do ano de 2022", diz um trecho da notícia-crime, segundo o jornal Folha de S. Paulo

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Os signatários do documento - Alencar Santana (PT-SP), Henrique Fontana (PT-RS), Rogério Correia (PT-MG), Bohn Gass (PT-RS), João Daniel (PT-SE), Pedro Uczai (PT-SC), Leo de Brito (PT-AC), Erika Kokay (PT-DF), Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Nilto Tatto (PT-SP) - pedem que a TV Brasil seja ressarcida pelo tempo de transmissão e a apuração das práticas de abuso de poder político e econômico, de divulgação de fake news, além do pagamento de uma multa no valor de até R$ 25 mil por propaganda eleitoral antecipada. 

 "Ao questionar a lisura da apuração de votos fazendo uma correlação entre ministros integrantes do TSE que pertencem a esse Supremo Tribunal Federal, [...] insinuando que esses mesmos ministros poderiam favorecer o futuro candidato Lula em uma possível fraude eleitoral em 2022, fica cristalina a acusação descabida de crimes praticados por agentes públicos, por partidos políticos e por candidatos", diz um outro trecho da ação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO