Extrema-direita busca união fora do bolsonarismo e cogita Moro para 2022

Em reunião na Alesp, o MBL e o PSL discutiram novos nomes para as eleições de 2022. Sergio Moro e Janaína Paschoal foram mencionados

Sérgio Moro

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Ex-bolsonaristas e setores da extrema-direita brasileira estão buscando uma união fora do núcleo de Jair Bolsonaro, com o qual racharam por inúmeros motivos. Integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) e do PSL se reuniram na Alesp e realizaram um balanço das eleições, segundo Coluna do Estadão.

Segundo o artigo, esse setor da extrema-direita está buscando um novo nome para se reunir em torno e os nomes do ex-ministro Sergio Moro e da deputada estadual Janaina Paschoal (PSL) foram citados.

Para o governo de São Paulo, os citados são Arthur do Val ‘Mamãe Falei’ (Patriota) ou o senador Major Olímpio (PSL).

A reportagem informa que participaram do encontro Joice Hasselmann (PSL), ‘Mamãe Falei’, Júnior Bozzella (PSL) e Renan Santos (líder do MBL). Major Olímpio estava confirmado, mas acabou não indo;

CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Sobre a possível candidatura, Janaína disse à coluna que “não sei nem se estarei viva (em 2022). Não está nos meus planos. Acredito na necessidade de unir a direita, mas, não necessariamente, de definir papéis. Eles têm dificuldade em entender que a política não é binária. Não olho as pessoas envolvidas nas discussões, apenas os temas”.

Para Bozzella, “o bolsonarismo virou uma âncora, está muito desgastado. Estamos planejando agora os próximos passos, temos de nos reinventar. A gente quer criar um movimento alternativo”.