Governadores de direita se calam após operação que comprovou golpismo de Bolsonaro

Ex-presidente deve ser denunciado por atentar contra o estado democrático de direito

Jair Bolsonaro em reunião ministerial
Jair Bolsonaro em reunião ministerial (Foto: Reprodução)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Os principais governadores de direita evitaram fazer comentários públicos após a recente operação da Polícia Federal que revelou as tentativas de golpe por parte do ex-presidente Jair Bolsonaro e seus aliados. De acordo com reportagem do Globo, Cláudio Castro (Rio de Janeiro), Ratinho Júnior (Paraná), Romeu Zema (Minas Gerais) e Tarcísio de Freitas (São Paulo) mantiveram-se em silêncio, enquanto compartilhavam eventos ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas últimas semanas. As interações incluíram cerimônias de inauguração de obras e parcerias, refletindo uma tentativa de equilibrar suas relações políticas.

Apesar das tentativas de manter uma postura neutra, o silêncio dos governadores contrasta com o posicionamento de alguns membros de seus partidos, que têm defendido a tese de perseguição contra Bolsonaro. Enquanto Cláudio Castro e Romeu Zema não responderam às solicitações de comentário, Tarcísio de Freitas está atualmente de férias na Europa. Ratinho Júnior foi o único a emitir uma declaração, embora tenha evitado mencionar diretamente Bolsonaro, enfatizando a importância das instituições democráticas. A operação da PF também resultou no afastamento de um dos colaboradores do governo paulista, o major Angelo Martins Denicoli, que foi alvo das investigações.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247