Líder do governo anuncia acordo para derrubada de vetos a propostas de incentivo à cultura

Acordo prevê a derrubada dos vetos às propostas de incentivo à cultura: a Lei Paulo Gustavo e a Lei Aldir Blanc 2

www.brasil247.com -
(Foto: Divulgação | Wesley Amaral/Câmara dos Deputados)


Agência Câmara -  líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (PL-TO), afirmou que os líderes partidários chegaram a um acordo para superar a pauta de vetos pendentes de votação. Esse acordo prevê a derrubada dos vetos às propostas de incentivo à cultura: a Lei Paulo Gustavo e a Lei Aldir Blanc 2.

O objetivo do acordo é ampliar a votação de vetos em bloco para diminuir a quantidade de destaques. Pelo acordo, serão mantidos os vetos à proposta de privatização da Eletrobras, à nova Lei de Segurança Nacional e sobre quebra de patentes, entre outros.

Eduardo Gomes afirmou ainda que deverá ser realizada uma sessão do Congresso na sexta-feira (8) pela manhã para votação de vetos remanescentes e de projetos como o da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Artistas pedem derrubada de vetos a leis que protegem trabalhadores da cultura

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Artistas de diversas áreas e parlamentares ligados à cultura se mobilizaram para convencer deputados e senadores a derrubarem os vetos presidenciais às leis Aldir Blanc 2 e Paulo Gustavo, que apoiam os trabalhadores do setor cultural.

Eles ressaltaram que muitos integrantes da cadeia produtiva da cultura ainda não conseguiram retomar suas atividades em meio à pandemia do coronavírus e passam por dificuldades financeiras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Lei Paulo Gustavo prevê a utilização de recursos do Fundo Nacional de Cultura e do Fundo Setorial do Audiovisual para dar um suporte econômico ao setor cultural. A Lei Aldir Blanc 2 estabelece repasses anuais de R$ 3 bilhões, feitos pela União a estados e municípios, para apoiar 17 tipos de atividades culturais por meio de editais, chamadas públicas e prêmios.

Artistas conhecidos do grande público se juntaram a fazedores anônimos de cultura na manifestação pela derrubada dos vetos. Os atores Babu Santana e Leticia Spiller reforçaram a importância da área de cultura para o país.

“A gente está com muita dificuldade de articular, de arrecadar. Então a gente vê nessas leis uma chance de a gente recuperar o mercado, a cultura em si”, disse Santana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Quando a gente fala de cultura, a gente fala de Brasil, a gente fala de toda essa diversidade, dessa pluralidade, dessa grandeza que é o nosso país culturalmente. A gente está falando de vida, de sobrevivência, porque a cultura é um setor extremamente competente, a cultura gera mais de 6 milhões de empregos, ela gera um PIB de R$ 170 bilhões para o governo, então não é pouca coisa”, afirmou Leticia Spiller.

Municípios

A presidente da Comissão de Cultura da Câmara, deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), uma das parlamentares à frente da manifestação, apontou o caráter descentralizador das duas leis que foram vetadas.

“É fundamental para a cultura do Brasil que esses dois vetos sejam derrubados. São recursos para o fomento da cultura, para chegar em todos os municípios do país. Por isso a gente está recebendo artistas renomados, artistas que não estão pedindo por eles, estão pedindo pela cultura, estão pedindo que em cada lugar desse país todo fazedor de cultura possa ter acesso e continuar trabalhando e gerando renda”, observou a deputada.

Os manifestantes salientaram o impacto que as leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc 2 têm junto aos artistas menos conhecidos, como atesta Alessandra Constantino, representante do Fórum Pró Cultura da Região Metropolitana de Ribeirão Preto, no interior paulista.

“Essas leis chegam direto para o município, sem passar por nenhum outro trâmite, nenhum outro caminho. Isso faz com que os artistas, os fazedores de cultura dos pequenos municípios, possam ser contemplados, possam ser vistos, possam ser reconhecidos, porque mesmo nós, sendo artistas e fazedores de cultura do estado mais rico do Brasil, os recursos não chegam para a cultura”, disse Alessandra.

A mobilização ocupou uma das entradas e o hall da Taquigrafia da Câmara, para chamar a atenção tanto dos parlamentares quanto do público em geral.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email