Deputados devem derrubar veto às leis Aldir Blanc 2 e Paulo Gustavo nesta terça, diz Padilha

Leis de auxílio financeiro ao setor cultural já haviam sido aprovadas pela Câmara dos Deputados, mas foram barradas por Jair Bolsonaro. Agora, Legislativo deve agir

www.brasil247.com - Alexandre Padilha, Paulo Gustavo e Aldir Blanc
Alexandre Padilha, Paulo Gustavo e Aldir Blanc (Foto: Billy Boss/Câmara dos Deputados | Divulgação)


247 - O deputado federal e ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Alexandre Padilha (PT-SP), afirmou em seu Twitter que os vetos de Jair Bolsonaro às Leis Aldir Blanc 2 e Paulo Gustavo devem ser derrubados pela Câmara dos Deputados nesta terça-feira (5).

"Atenção galera, tenho uma notícia boa. Fizemos um acordo entre os parlamentares para que os vetos de Bolsonaro às leis Aldir Blanc 2 e Paulo Gustavo sejam derrubados na sessão de hoje!", escreveu.

Os projetos já haviam sido aprovados pelo Legislativo, mas foram barrados pelo atual chefe do executivo entre abril e maio deste ano. A Lei Aldir Blanc 2 transfereria R$ 3 bilhões a estados e a municípios para o financiamento de iniciativas culturais durante cinco anos, enquanto a Lei Paulo Gustavo repassaria R$ 3,8 bilhões para ações emergenciais no setor cultural.

Nesta segunda-feira (4), artistas foram à Câmara para defender a derrubada do veto, em audiência pública na Comissão de Cultura. Foi a terceira vez que a comissão recebeu representantes do setor para debater o assunto.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email