Artistas vão à Câmara e voltam a defender derrubada de vetos de Bolsonaro à cultura

Pela terceira vez, a Comissão de Cultura da Câmara recebeu representantes do setor para debater a derrubada dos vetos da Lei Paulo Gustavo e da nova Lei Aldir Blanc

www.brasil247.com - Deliberação do Projeto de Resolução do Congresso Nacional.
Deliberação do Projeto de Resolução do Congresso Nacional. (Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados)


247 - Em audiência pública na Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira, 4, atores e produtores da área da cultura voltaram a defender a derrubada, pelo Congresso, dos vetos de Jair Bolsonaro (PL) a dois projetos que auxiliam financeiramente o setor cultural.

Segundo reportagem do G1, esta é a terceira vez que a Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados recebe representantes do setor para debater a derrubada dos vetos da Lei Paulo Gustavo e da nova Lei Aldir Blanc.

As duas leis foram aprovadas pela Câmara dos Deputados e pelo Senado em março deste ano e enviados à sanção de Bolsonaro, que vetou integralmente as propostas.

“Estamos aqui hoje para defender a cultura, a arte, os artistas e os profissionais da indústria cultural. Estamos aqui pelo reconhecimento de que, sem o compromisso político com o direito à cultura e à arte, o nosso país e o nosso povo estão em risco. Esperamos que as senhoras e senhores representantes do povo brasileira nesta Casa, cientes disso, façam a sua parte”, afirmou a atriz Vera Fischer.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email