Maioria dos ministros do Supremo avalia que há provas consistentes para prender Bolsonaro

A investigação sobre a trama golpista é a que tem maior chance de levar Bolsonaro para atrás das grades

Jair Bolsonaro e presídio federal de segurança máxima
Jair Bolsonaro e presídio federal de segurança máxima (Foto: Reuters | Agência Brasil )


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - “A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) avalia que há provas consistentes para levar Jair Bolsonaro para atrás das grades, especialmente após a divulgação do vídeo de uma reunião ministerial de julho de 2022”, escreve a jornalista Bela Megale em sua coluna no Globo. O vídeo mostra em detalhes a elaboração da estratégia golpista durante a reunião da cúpula do governo chefiado por ele.

Ao mesmo tempo, os integrantes do STF também levam em conta o fator político em uma eventual decretação de prisão. Entre os magistrados há quem avalie que o ex-ocupante do Palácio do Planalto se transforme numa espécie de mártir.

continua após o anúncio

A jornalista relata que quatro magistrados opinam que entre a maioria dos ministros há consenso de que a prisão de Bolsonaro só deve ser decretada após sua condenação na Justiça. Mas não descartam que surjam fatos novos no decorrer do processo que determinem a prisão imediata, caso haja por exemplo uma tentativa de obstrução de Justiça.

Há muitas investigações em curso sobre crimes cometidos por Bolsonaro. A que apura a trama golpista é hoje a que tem maior culminar na prisão. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247