Marcos Coimbra: "a esquerda não precisa ter medo do eleitor evangélico"

“O eleitor evangélico não é todo igual e é perfeitamente possível estabelecer um diálogo com esse eleitorado”, afirmou à TV 247 o sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi

Marcos Coimbra
Marcos Coimbra (Foto: Reprodução | Adriano Machado/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, em entrevista à TV 247, afirmou que a esquerda não precisa temer o eleitorado evangélico, dizendo ser possível restabelecer o diálogo com esta parcela da população.

Segundo Coimbra, a opinião dos grandes empresários da fé, como Silas Malafaia e Edir Macedo, por exemplo, não costuma pesar tanto no voto do evangélico. “O eleitor evangélico popular frequentemente vota sem dar tanta importância ao que o bispo da igreja está mandando ele fazer. Esse tipo de eleitor tem mais a ver com a comunidade em que ele funciona, até com o pastor, mas não necessariamente com o bilionário lá que fica com a fortuna fabulosa dele articulando com o Bolsonaro. Então eu não tenho tanto medo do eleitor evangélico”.

Ele lembrou que o eleitorado evangélico não é igual entre si e nem vota, historicamente, de forma massiva em um único candidato. Para ele, é possível dialogar com os evangélicos desde que não os de extrema direita. “A esquerda não precisa ter medo do eleitor evangélico. O eleitor evangélico não é todo igual e é perfeitamente possível estabelecer um diálogo com esse eleitorado. Não com a ultradireita, com esse não tem diálogo”.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email