Marcos Coimbra: "a esquerda não precisa ter medo do eleitor evangélico"

“O eleitor evangélico não é todo igual e é perfeitamente possível estabelecer um diálogo com esse eleitorado”, afirmou à TV 247 o sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi

www.brasil247.com - Marcos Coimbra
Marcos Coimbra (Foto: Reprodução | Adriano Machado/Reuters)


247 - O sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, em entrevista à TV 247, afirmou que a esquerda não precisa temer o eleitorado evangélico, dizendo ser possível restabelecer o diálogo com esta parcela da população.

Segundo Coimbra, a opinião dos grandes empresários da fé, como Silas Malafaia e Edir Macedo, por exemplo, não costuma pesar tanto no voto do evangélico. “O eleitor evangélico popular frequentemente vota sem dar tanta importância ao que o bispo da igreja está mandando ele fazer. Esse tipo de eleitor tem mais a ver com a comunidade em que ele funciona, até com o pastor, mas não necessariamente com o bilionário lá que fica com a fortuna fabulosa dele articulando com o Bolsonaro. Então eu não tenho tanto medo do eleitor evangélico”.

Ele lembrou que o eleitorado evangélico não é igual entre si e nem vota, historicamente, de forma massiva em um único candidato. Para ele, é possível dialogar com os evangélicos desde que não os de extrema direita. “A esquerda não precisa ter medo do eleitor evangélico. O eleitor evangélico não é todo igual e é perfeitamente possível estabelecer um diálogo com esse eleitorado. Não com a ultradireita, com esse não tem diálogo”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email