CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Ministros do STF avaliam impacto do ato pró-Bolsonaro nas investigações que podem levá-lo à cadeia: "nulo"

Para os magistrados, já há provas consistentes que poderiam embasar a prisão de Bolsonaro, e isto nada muda

Estátua da Justiça em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal em Brasília e Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes | REUTERS/Adriano Machado)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - No último domingo (25), uma manifestação em apoio a Jair Bolsonaro (PL) reuniu um número expressivo de apoiadores em São Paulo. Contudo, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) consideram o efeito prático do ato como "nulo" em relação a um eventual pedido de prisão. De acordo com relatos de magistrados a Bela Megale, do jornal O Globo, embora tenha sido evidente a "mensagem política" transmitida por Bolsonaro durante a manifestação, não se espera que haja mudanças no rito jurídico das investigações que o envolvem.

No âmbito do STF, a predominância é de que existem provas consistentes contra Bolsonaro que poderiam embasar uma prisão, especialmente no inquérito que investiga a tentativa de um golpe de Estado. No entanto, os ministros defendem que ele tenha o direito de defesa garantido e só seja preso após uma condenação com trânsito em julgado, ou seja, após todos os recursos serem esgotados.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O foco da manifestação de domingo foi enviar um recado ao STF de que uma eventual prisão de Bolsonaro poderia gerar um desgaste ainda maior na imagem da corte e transformá-lo em um "mártir". No entanto, essa estratégia não surtiu efeito entre os ministros.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO