Minuta golpista fere o código de ética do próprio PL

Sanção prevista seria a expulsão do partido – o que deveria atingir Jair Bolsonaro e Valdemar Costa Neto

Valdemar Costa Neto e Jair Bolsonaro
Valdemar Costa Neto e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Youtube)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – A descoberta de uma minuta de teor golpista na sede do Partido Liberal (PL), comandado por Valdemar Costa Neto, representa uma clara violação das próprias regras da legenda, conforme revelado pela Polícia Federal. O documento, encontrado na última semana, estabelece uma conexão direta entre o partido e a organização criminosa envolvida na elaboração do plano.

Segundo reportagem do Metrópoles, o código de ética do PL proíbe explicitamente qualquer ação que atente contra o livre exercício do direito de voto e a normalidade das eleições, prevendo como sanção máxima a expulsão do partido. Além disso, o estatuto da sigla, registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enfatiza a defesa do regime democrático e dos direitos fundamentais.

continua após o anúncio

A presença do documento golpista no gabinete de Jair Bolsonaro dentro do PL intensifica as investigações em torno do ex-presidente e de seus aliados. As apurações policiais revelam uma estreita relação entre o PL e o núcleo jurídico da organização criminosa, indicando um alinhamento na construção de uma narrativa de fraude às urnas eletrônicas.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247