'Olavetes' demitidos do MEC fazem da TV Escola o seu cabide de emprego

Após uma série de exonerações decorrentes da crise interna e da disputa por poder dentro do MEC, os seguidores do astrólogo Olavo de Carvalho, guru ideológico do presidente Jair Bolsonaro, foram contratados pela TV Escola, canal de comunicação financiado pela pasta e que recebeu R$ 92,6 milhões no ano passado; após serem demitidos pelo ministro Ricardo Vélez Rodriguez, pelo menos três membros do grupo ligado a Olavo de Carvalho foram automaticamente empregados pelo canal 

'Olavetes' demitidos do MEC fazem da TV Escola o seu cabide de emprego
'Olavetes' demitidos do MEC fazem da TV Escola o seu cabide de emprego (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

247 - Após uma série de exonerações decorrentes da crise no Ministério da Educação (MEC), os seguidores do astrólogo Olavo de Carvalho, guru ideológico do presidente Jair Bolsonaro, foram contratados pela TV Escola, canal de comunicação financiado pela pasta e que recebeu R$ 92,6 milhões no ano passado.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, pelo menos três membros do grupo ligado a Olavo de Carvalho foram automaticamente empregados pelo canal TV Escola, que tem como objetivo produzir material audiovisual em rede aberta destinado à melhorias das práticas pedagógicas.

Foram contratados o ex-chefe de gabinete do ministro Ricardo Vélez Rodríguez, Tiago Tondinelli, ex-adjunto do cargo de secretário-executivo, Eduardo Freire de Melo, e Rodrigo de Almeida Morais, ex-assessor do MEC. Bruno Meirelles Garschagen, que foi demitido por Vélez nesta quinta-feira (4) também poderá ser contratado pela Tv Escola nos próximos dias.

Em 2015, Garschagen publicou o livro "Pare de acreditar no governo", onde tece agradecimentos a Vélez e também a Olavo de Carvalho e sua mulher, Roxane Andrade.

Por meio de um comunicado, a TV Escola disse que as novas contratações foram realizadas diante da "reestruturação do canal e da programação", que está sendo realizada. "Identificamos algumas áreas que precisam de reforços, como a da educação e a jurídica. Portanto, aproveitamos a oportunidade para absorver esses profissionais", destaca um trecho da nota.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247