Oposição vai tentar adiar votação da PEC eleitoreira de Bolsonaro e Lira

Se a oposição conseguir adiar, a votação ficará para agosto

www.brasil247.com -
(Foto: REUTERS/Adriano Machado)


247 - A oposição na Câmara traçou uma estratégia para protelar a votação da emenda à Constituição, tentando atrasar a votação para o segundo semestre. Assim, calculam que os efeitos das benesses podem ser menos sentidos nas urnas, em outubro.

A oposição vai tentar invocar o artigo 114 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, que prevê atraso de pelo menos 20 dias, informa o jornalista Lauro Jardim no Globo. O artigo 114 afirma: “A tramitação de proposição elencada no caput do art. 59 da Constituição Federal, ressalvada a referida no seu inciso V, quando acarretar aumento de despesa ou renúncia de receita, será suspensa por até vinte dias, a requerimento de um quinto dos membros da Casa, nos termos regimentais, para análise de sua compatibilidade com o Novo Regime Fiscal.”   

Se a oposição conseguir adiar, a votação ficará para agosto e o pagamento só seria iniciado em setembro, reduzindo as chances de a população sentir os efeitos com o pagamento antes da eleição, em 2 de outubro.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já a base governista na Câmara vai se basear em outro trecho da Constituição Federal que garante a concessão do benefício em tempos de crise financeira. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email