Polícia Federal investiga responsáveis pelo incêndio no Pantanal

A suspeita da PF é de que as queimadas na região pantaneira possam ter sido organizado nos mesmos moldes do “Dia do Fogo”, em 2019, no Pará, quando fazendeiros teriam se articulado para atear fogo em áreas da floresta amazônica

Bombeiro combate foco de incêndio na floresta amazônica, em Apuí (AM) 11/08/2020
Bombeiro combate foco de incêndio na floresta amazônica, em Apuí (AM) 11/08/2020 (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Federal deflagrou operação nesta segunda-feira (14) nas cidades de Corumbá e Campo Grande, em Mato Grosso Sul, com 10 mandados de busca e apreensão para averiguar quem são os responsáveis pelas queimadas que consomem a região do Pantanal há mais de um mês, de acordo com o jornal O Globo.

A operação, apelidada de Matáá, foca em cinco fazendeiros de áreas remotas do Pantanal. Há suspeitas de que estas pessoas tenham se organizado assim como foi feito em 2019 no chamado “Dia do Fogo”, no Pará, quando fazendeiros teriam se articulado para atear fogo em áreas da floresta amazônica.

O chefe da delegacia da PF em Corumbá, Alan Nascimento, disse que existem indícios que apontam para a intencionalidade de incêndios nas fazendas investigadas. "Elas ficam em áreas inóspitas que, de outra forma, dificilmente pegariam fogo. Os indícios apontam que esse fogo pode ter sido intencional". O delegado contou que a PF investigará e-mails e mensagens de texto para confirmar as suspeitas.

Segundo a PF, a estimativa é de que 25 mil hectares do bioma foram atingidos pelas chamas diretamente pelos investigados.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email