Recorde de Bolsonaro e Temer: 14 milhões de famílias estão na miséria

De acordo com o Ministério da Cidadania, o número de famílias em extrema pobreza cadastradas no Cadastro Único para programas sociais do governo federal superou 14 milhões. É o maior número desde o final de 2014, quando os números começaram a aumentar. São quase 40 milhões na miséria

(Foto: Alan Santos/PR | Reuters | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um balanço divulgado pelo Ministério da Cidadania apontou que o número de famílias em extrema pobreza cadastradas no CadÚnico (Cadastro Único para programas sociais do governo federal) superou 14 milhões e alcançou o maior número desde o final de 2014. De acordo com a pasta, o total de pessoas na miséria no Brasil equivale a cerca de 39,9 milhões de pessoas atualmente. São consideradas famílias de baixa renda aquelas que sobrevivem com até R$ 89 por pessoa (renda per capita). Além das famílias na miséria, havia em outubro outras 2,8 milhões de famílias em situação de pobreza, com renda per capita média de moradores entre R$ 90 e R$ 178.

Os números refletem o fracasso da agenda neoliberal após o golpe de 2016 contra Dilma Rousseff. Naquele mesmo ano, Michel Temer formou um governo que aprovou o congelamento de investimentos públicos, além do corte de direitos sociais e trabalhistas.

Segundo reportagem do jornalista Carlos Madeiro, no portal Uol, durante o governo Jair Bolsonaro, o número de famílias cadastradas em extrema pobreza aumentou em 1,3 milhão. Eram 12,7 milhões em dezembro de 2018, último mês do governo de Michel Temer.

Os dados mais atualizados do Bolsa Família apontaram eram 14,3 milhões de famílias aptas e aprovadas no programa em novembro. A média do valor pago naquele mês foi de R$ 329,19. Com o fim do auxílio emergencial (valores que variaram de R$ 300 a R$ 1.200 por mês), essa média baixará para R$ 190, como era antes da pandemia. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email